Estaleiro Brasfels em Angra dos Reis vai mudar de mãos

Angra dos Reis

Temasek faz proposta pela Keppel e negócio mudará a empresa controladora do estaleiro Brasfels de Angra dos Reis, visto que a compradora passará a ter 51% das ações do conglomerado

A Keppel de Cingapura, empresa que controla o Estaleiro Brasfels em Angra dos Reis, recebeu uma proposta da investidora estatal de Temasek Holdings para vender o controle do conglomerado Keppel Corp. No início do mês tivemos a boa notícia da continuidade das obras no estaleiro.
O acordo é da ordem de US $ 4,1 bilhões e pode acelerar a consolidação do setor de construção de plataformas, que está lutando contra os efeitos dos baixos preços do petróleo.

A unidade offshore e marítima da Keppel e a Sembcorp Marine, os dois players locais, foram atingidas por uma desaceleração prolongada no setor global nos últimos cinco anos, com a queda dos preços do petróleo.
“Há muito tempo se fala em uma reestruturação potencial dos negócios sob as indústrias Keppel Corp e Sembcorp, como a fusão dos estaleiros marítimos e offshore”, disse Low Pei Han, analista sênior de pesquisa do Bank of Singapore.

Temasek disse que, se o acordo for concluído, ela procurará trabalhar com o conselho da Keppel para realizar uma revisão estratégica de seus negócios.
A Temasek já possui 20,5% da Keppel e disse que aumentaria sua participação para 51%, sujeita às aprovações de reguladores nacionais e estrangeiros que podem levar muitos meses.

Valor a longo prazo

“A oferta parcial reflete nossa visão de que há valor inerente a longo prazo nos negócios da Keppel, apesar dos desafios apresentados pelas perspectivas econômicas e de negócios atuais”, disse Tan Chong Lee, presidente da Temasek International, em comunicado.

A Keppel está envolvida na construção de plataformas, desenvolvimento de propriedades, infraestrutura e investimentos.

Tanto a Keppel quanto a Sembcorp Marine estiveram entre uma série de empresas envolvidas na ampla investigação de corrupção feita pela operação lava-jato no Brasil.
No final de 2017, a unidade de construção de plataformas da Keppel pagou US $ 422 milhões para resolver as cobranças em que pagou subornos para garantir contratos no Brasil, inclusive com a endividada Sete Brasil.

A Keppel e a Sembcorp Marine disseram no início deste mês que chegaram a acordos com a Sete Brasil em contratos para construir navios-sonda e plataformas e o Brasfels de Angra dos Reis  retomara as obras de duas destas sondas  .

Leia também ! Ocyan, ex Odebrecht, vende sonda para OOS, famosa por operar flotéis !

Renato Oliveira

About Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)