Macaé ameaçada? Aprovada a Construção de Heliporto no Porto do Açú

Macaé aeroporto porto do açú construção
 

Com a intenção de atender as plataformas offshore na Bacia de Campos e do Espírito Santos, a construção do heliporto no Porto do Açú terá inicio em 2019 e previsão de operação para 2020

Afim de aumentar seu portfólio de serviços, O Porto do Açu Operações e Grupo Aeropart – Participações Aeroportuárias fecharam contrato no começo desta semana para a construção de um Heliporto para atender as plataformas offshore na Bacia de Campos e do Espírito Santo, atividades estas que atualmente pertencem em sua maioria, ao Aeroporto de Macaé, e algumas se destinam ao Farol de São Tomé,  em Campos dos Goytacazes.

O Complexo Portuário do Açú é uma das maiores estruturas integradas do Rio de Janeiro e a Prumo Logística, administradora do porto, tem aproveitado muito bem a estrutura para fechar novos negócios e empreendimentos. Além da primeira termoeléctrica já em construção, a segunda já foi aprovada, os sistemas de gasificação também, uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE) e agora o Heliporto, isto sem contar sua estrutura portuária com incríveis capacidades para receber navios e plataformas de grande porte.

Além dos entraves e a demora  que Macaé vem sofrendo para concluir as obras de seu aeroporto para vôos comerciais domésticos [confiram mais detalhes aqui], se nada for feito agora, a cidade poderá perder um dos pontos fortes que ainda movimenta a economia do município.

Algumas especificações sobre o Heliporto

A previsão é que as obras do Heliporto do Açu sejam iniciadas em 2019, após a obtenção das autorizações necessárias, sob a responsabilidade do Grupo Aeropart. As operações estão previstas para 2020. A expectativa é que sejam gerados 150 empregos na fase de construção do Heliporto e cerca de 240 durante a operação.  Heliporto contará com 20 posições para o estacionamento de aeronaves e com área total de 210 mil m².

The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior