Anglo American revela caminhão com tecnologia de combustível a base de hidrogênio para operações no ramo da mineração

Ruth Rodrigues
por
-
14-05-2022 02:59:39
em Mineração
A nova aposta da Anglo American para o ramo da mineração é a substituição da sua frota de veículos atuais pelo novo caminhão com tecnologia de combustível a base de hidrogênio para reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera durante a utilização Foto: Anglo American/Divulgação




A nova aposta da Anglo American para o ramo da mineração é a substituição da sua frota de veículos atuais pelo novo caminhão com tecnologia de combustível a base de hidrogênio para reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera durante a utilização

A Anglo American apresentou na última sexta-feira, (06/05), a sua mais recente inovação para as suas plantas de produção no ramo da mineração no mundo inteiro, o caminhão sustentável. O veículo conta com uma tecnologia de combustível a base de hidrogênio e poderá minimizar significativamente a emissão de carbono na atmosfera, garantindo assim um compromisso ambiental muito mais eficiente dentro da cadeia produtiva da companhia no Brasil e no mundo.

Caminhão com tecnologia de combustível a base de hidrogênio é a nova aposta da Anglo American para a substituição da sua frota no setor da mineração 

A busca por alternativas cada vez mais sustentáveis nas cadeias produtivas de diversos setores está mais presente no mundo inteiro e, agora, a Anglo American lançou seu mais novo projeto para a iniciativa. A empresa revelou o seu caminhão com tecnologia a base de hidrogênio para a redução de emissões na atmosfera. Além disso, o veículo terá capacidade para transportar até 290 toneladas e faz parte da solução de transporte de emissão zero nuGen da empresa, anunciada nos últimos anos. 

A companhia também afirmou que, ao longo dos próximos anos, pretende substituir toda a sua frota de 40 veículos pelo novo caminhão apresentado. Dessa forma, ela garantirá que as operações no ramo da mineração consigam ser cada vez mais sustentáveis, uma vez que haverá a minimização da emissão de carbono com a utilização de hidrogênio para o abastecimento da frota. Os veículos atualmente utilizados consomem cerca de um milhão de litros de diesel anualmente, o que contribui negativamente para os impactos ambientais. 

Assim, Duncan Wanblad, CEO da Anglo American, comentou sobre o plano de neutralização das emissões de carbono na atmosfera até o ano de 2030 que a empresa tem. O executivo afirmou que essa iniciativa é essencial para o plano e ressaltou: “Nos próximos anos, prevemos converter ou substituir nossa frota atual de caminhões movidos a diesel por esse sistema de transporte de emissão zero, abastecido com hidrogênio verde. Se esse piloto for bem-sucedido, poderemos remover até 80% das emissões de diesel em nossas minas a céu aberto”.

Mineradora avança em busca da sustentabilidade com a substituição da sua frota de veículos na mineração pelo novo caminhão a base de hidrogênio

O setor da mineração ainda é o que mais contribui para as problemáticas ambientais nos dias atuais dentro do território nacional e a Anglo American busca, aos poucos, mudar esse cenário. Dessa forma, o caminhão contará com uma tecnologia de ponta que consiste em uma célula de combustível de hidrogênio híbrida fornecendo aproximadamente metade de sua energia, com uma bateria fornecendo a outra metade, para permitir a recuperação de energia da frenagem.

Com isso, o hidrogênio poderá realizar uma reação química com as outras substâncias e garantir o combustível necessário para as operações no ramo da mineração. E, além de ser uma tecnologia altamente útil para o meio ambiente, esse caminhão também terá uma forte influência nas operações da empresa. Isso acontece pois a capacidade de carga de 290 toneladas será essencial para que a Anglo American possa garantir mais eficiência no transporte e escoamento de cargas. 

Agora, a empresa afirma que concentrará seus esforços para realizar a substituição de toda a sua frota pelo novo caminhão até o ano de 2030 e espera conseguir atingir a marca de neutralidade na emissão de gases poluentes como o carbono até o fim do prazo estabelecido.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.