Início 80 vagas para curso gratuito e online voltado à área de tecnologia são disponibilizadas pela Reprograma; mulheres cis e transgênero podem concorrer

80 vagas para curso gratuito e online voltado à área de tecnologia são disponibilizadas pela Reprograma; mulheres cis e transgênero podem concorrer

30 de junho de 2022 às 18:59
Compartilhe
Siga-nos no Google News
curso gratuito, vagas, tecnologia
Imagem de Christina Morillo / Fonte: Pexels

O curso gratuito se iniciará em 17/09. As candidatas para as vagas devem ter conhecimento básico em JavaScript ou alguma formação em tecnologia

A Reprograma, iniciativa de impacto social, abriu as inscrições na última segunda-feira (dia 27) para o seu primeiro curso gratuito de JavaScript. Com isso, o objetivo do projeto é reduzir a lacuna de gênero no setor de tecnologia, qualificando ainda mais as mulheres que pretendem seguir sua carreira na área.

Ao todo, são disponibilizadas 80 vagas,voltadas a mulheres negras, trans e travestis que já apresentem um conhecimento básico em JavaScript, ou alguma formação em tecnologia, e estejam à procura de aprimoramento profissional.

Artigos recomendados

Sobre a Reprograma

A Reprograma é uma iniciativa de impacto social, cujo intuito é ensinar programação para mulheres cis e transgênero que não têm recursos ou oportunidades para aprender por si próprias.

Dessa forma, o projeto visa reduzir a desigualdade de gênero na área de tecnologia através da educação, sendo oferecidos diversos tipos de cursos gratuitos relacionados ao setor.

A iniciativa mostra-se importante já que, hoje, a área de tecnologia é um dos setores econômicos que mais crescem no Brasil e no mundo, porém não possui ainda uma equipe diversa que produza inovações correspondentes à imensa pluralidade da sociedade.

Nesse sentido, a Reprograma atua a fim de tornar o setor de tecnologia mais justo e variado, ampliando a empregabilidade de mulheres.

Como funcionarão o curso e as inscrições?

As inscrições para o curso gratuito devem ser realizadas entre os dias 27 de junho e 25 de julho, por meio do link do site da Reprograma. O curso terá duração de 12 semanas, com 20 horas semanais.

As 80 vagas serão divididas em duas turmas com até 40 alunas em cada, e, ao todo, serão 14 horas de aula e 6 horas de exercícios, seguindo a metodologia de ensino adotada pela Reprograma: exposição, prática, suporte e feedback.

Pode concorrer às vagas qualquer pessoa que se identifique com o gênero feminino, seja ela mulher cisgênero, trans ou travesti. Além disso, as candidatas devem residir no Brasil, falar a língua portuguesa, ter mais de 18 anos de idade, ter conhecimento básico em JavaScript, com a formação mais recente concluída há pelo menos 6 meses, e, por fim, possuir disponibilidade para frequentar as aulas em sua totalidade.

O curso gratuito terá início no dia 17 de setembro, sendo as aulas ministradas de maneira online e ao vivo. Elas acontecerão aos sábados, das 9:00 às 13:00, e às terças-feiras e sextas-feiras, das 19:00 às 22:00. Ademais, as alunas terão também acesso à orientação socioemocional, que ocorrerá às segundas-feiras, das 19:00 às 20:00, e às quartas-feiras, das 19:00 às 21:00.

Como é o funcionamento do processo seletivo para o curso gratuito?

Ao longo do processo seletivo para o preenchimento das vagas, serão utilizados os seguintes critérios de avaliação para analisar as candidatas inscritas: Colaboração e Empatia; Flexibilidade e Disposição para aprender; Qualidade da Inscrição e Coerência das Informações. No edital do curso, é possível conferir a descrição completa dos critérios.

O processo de seleção conta com duas etapas, e as candidatas selecionadas para as vagas serão divulgadas no dia 31 de agosto, através do site da Reprograma. Como já mencionado, as aulas terão início no dia 14 de setembro de 2022, chegando ao fim no dia 10 de dezembro de 2022.

De acordo com Liana Alice, coordenadora de ensino da Reprograma, o curso gratuito que está sendo oferecido tem como proposta aprofundar o conhecimento dessas mulheres e consolidar o seu crescimento profissional de maneira sustentável, de modo a auxiliá-las para que conquistem espaço no mercado de trabalho, uma vez que muitas ainda encontram dificuldades na busca por uma oportunidade.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes