Wood assegura trabalho no projeto Total Tyra

WOOD TOTAL NEGOCIO
 

A empresa de serviços petrolíferos Wood garantiu um novo contrato de quatro anos com a Total Denmark E & P para fornecer o desenvolvimento e a entrega de um escopo significativo de garantia de prontidão operacional para o projeto de redesenvolvimento Tyra, localizado no Mar do Norte, 225 quilômetros a oeste de Esbjerg.

A Wood vai implantar seu banco de dados de manutenção integrado (IMD) para construir o sistema de gerenciamento de manutenção SAP da Total, informou a empresa na segunda-feira.

Entregue por especialistas da Wood baseados em Esbjerg, Aberdeen e Manila, o IMD permite a criação e manipulação de listas de equipamentos hierárquicos, planos de trabalho e tarefas, listas de tarefas, listas de objetos, listas de materiais, rotas e manutenção planejada.

Bob MacDonald, CEO da Wood Technical Specialist Technical Solutions, disse: “Temos uma relação de longa data com a Total em todos os seus ativos globalmente e estamos satisfeitos em continuar com isso em nosso primeiro projeto juntos na Dinamarca”.

Tyra é o maior campo de gás da Dinamarca e seu redesenvolvimento constitui o maior investimento em petróleo e gás já feito no Mar do Norte da Dinamarca; assegurando operações continuadas no campo pelos próximos 25 anos.

A remodelação total do campo de gás de Tyra foi aprovada pelo Danish Underground Consortium (DUC) em dezembro de 2017, enquanto o projeto ainda era operado pela Maersk Oil. Total assumiu o projeto em março passado após a aquisição da Maersk Oil.

O redesenvolvimento de Tyra custará cerca de US $ 3,36 bilhões. Assegurará a produção contínua do maior campo de gás da Dinamarca e protegerá e rejuvenescerá a importante infraestrutura dinamarquesa do Mar do Norte.

A Tyra reconstruída deverá fornecer aproximadamente 60.000 barris de óleo equivalente por dia no pico, e estima-se que o redesenvolvimento possa permitir a produção de mais de 200 milhões de barris de óleo equivalente. Aproximadamente 2/3 da produção deverá ser de gás e o restante de petróleo.

FPSO Egina navega para seu ativo offshore e produzirá para à Total

The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior