Voltalia faz comissionamento de seu maior projeto de energia solar com as usinas de Serra do Mel I e Serra do Mel II, localizadas no Rio Grande do Norte

Ruth Rodrigues
por
-
22-04-2022 13:30:00
em Energia Renovável, Energia Solar
As usinas de energia solar Serra do Mel I e Serra do Mel II passarão pelo processo de comissionamento para serem integradas e operarem o maior projeto de geração de energia a partir dessa fonte por parte da companhia Voltalia Voltalia pretende unificar as usinas de energia solar I e II que se encontram no município de Serra do Mel, no Rio Grande do Norte. Fonte: Divulgação




As usinas de energia solar Serra do Mel I e Serra do Mel II passarão pelo processo de comissionamento para serem integradas e operarem o maior projeto de geração de energia a partir dessa fonte por parte da companhia Voltalia

A companhia energética Voltalia anunciou, durante a última terça-feira, (19/04), o comissionamento de seu maior projeto de energia solar em todo o Brasil. Assim, as usinas de Serra do Mel I e Serra do Mel II serão integradas e passarão a se tornar o maior empreendimento da companhia com o foco na expansão da capacidade instalada dentro do estado do Rio Grande do Norte.

Comissionamento das usinas Serra do Mel I e Serra do Mel II formará o maior projeto de energia solar da companhia Voltalia no Brasil 

A Voltalia é uma companhia do setor energético que foca na produção e novas soluções para o segmento das energias renováveis no Brasil e, agora, anunciou o comissionamento do seu maior projeto de energia solar no país. Assim, com a união das usinas Serra do Mel I e Serra do Mel II, localizadas no Complexo de Serra Branca, no Rio Grande do Norte, a empresa irá deter um empreendimento gigantesco dentro do segmento no estado potiguar. 

O comissionamento das usinas proporcionará a integração técnica, operacional e produtiva dos complexos de energia solar e, ao final do projeto da Voltalia, o empreendimento terá uma capacidade instalada de 320 MW, o que é suficiente para abastecer uma cidade com até 400 mil residências. Assim, esse será o maior dos empreendimentos da empresa no ramo da geração de energia solar em todo o Brasil e, por isso, receberá um foco extra da Voltalia para que o processo ocorra da melhor forma possível. 

A região do Complexo de Serra Branca, localizado no Rio Grande do Norte, é conhecida pelo alto potencial de geração de energias renováveis, principalmente a solar e a eólica, e é palco do maior complexo de energia renovável da Voltalia no mundo, com capacidade total de 2,4 GW, além de também possuir centenas de projetos em desenvolvimento. Além disso, a região conta com cerca de 540 mil painéis fotovoltaicos que já foram instalados no local e ocupam uma área de 578 hectares do estado potiguar. 

Finalização do comissionamento das usinas de energia solar da Voltalia deve acontecer já em 2022 para garantir mais eficiência na produtividade desse projeto

O comissionamento de sistemas de energia solar trata-se de um processo padronizado e imparcial, que tem como objetivo garantir a operação segura e eficiente de um determinado sistema. Assim, o processo é feito para que o projeto esteja de acordo com as normas, ensaios nos equipamentos, boas práticas de engenharia e requisitos específicos do proprietário, além de garantir que ambas as usinas comecem a cooperar juntas na produção de energia solar para a empresa que está realizando o comissionamento. 

Dessa forma, a projeção da Voltalia para o início desses benefícios e a finalização do projeto de comissionamento é para o primeiro semestre de 2022 e Robert Klein, CEO da Voltalia no Brasil, destacou que “Estamos gerando os MWs iniciais na primeira grande planta solar da Voltalia no Brasil e o maior projeto solar da empresa no mundo. Anunciamos também em março a construção do Solar Serra do Mel de 3 a 6, que elevará para 80% nossa capacidade de operação”.

Por fim, um destaque entre os benefícios do projeto de comissionamento das usinas de energia solar no estado do Rio Grande do Norte é a sustentabilidade e o compromisso ambiental, uma vez que a Voltalia afirma que o empreendimento será responsável pela redução da emissão de quase 126 mil toneladas de CO2 por ano na atmosfera.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.