Tesla vai comprar grafite de Moçambique para se afastar de polêmicas e não depender da China

Valdemar Medeiros
por
-
19-01-2022 12:01:35
em Automotivo
Grafite - Tesla - China - carros elétricos - Moçambique - Fabricante vai comprar grafite de Moçambique e quer afastar polêmicas que se envolveu na China, após instalar showroom em província acusada de abusos de direitos humanos – foto: Autoesporte/Divulgação

A Tesla está disposta a depender menos da China e adquirir grafite utilizado na produção de baterias de seus carros elétricos, de Moçambique. A empresa planeja comprar até 80% da produção a partir de 2025

A Tesla, que bateu recorde de vendas no último ano, anunciou que começará a adquirir grafite, um dos materiais utilizados na produção de baterias dos seus carros elétricos, em Moçambique, na África. O motivo é depender menos da China, que é dominante dos mercados globais de grafite, além de afastar algumas polêmicas. Em dezembro de 2021, o CEO da Tesla, Elon Musk, fechou um acordo com a australiana Syrah Resources, que conta com uma das maiores minas de grafite do mundo em Moçambique. O valor do contrato, porém, não foi revelado.

Leia outras notícias relacionadas

Tesla planeja comprar 8 mil toneladas de grafite a partir de 2025

Para depender menos da China, a Tesla comprará o minério da planta de processamento da Syrah em Vidalia, no estado da Louisiana, que traz o material de sua mina em Balama, no Moçambique.

As baterias de carros elétricos tradicionais, de íons de lítio, utilizam óxidos metálicos de cobalto, ferro, níquel, grafite, manganês, sílica e óxidos de titânio, além de outros elementos químicos. As ambições da Tesla de não precisar mais do grafite da China são tantas, que a montadora de veículos elétricos já disse que planeja comprar 80% do que a planta em Moçambique produz a partir de 2025, ou seja, 8 mil toneladas de grafite anuais.

Produção de baterias de elétricos nos EUA ajudará a reduzir problemas

De acordo com o provedor de dados e inteligência de materiais de baterias do United Kingdom Benchmark Mineral Intelligence, Simon Moores, tudo se inicia no topo, com a geopolítica.

Os EUA planejam construir capacidade doméstica suficiente para poder desenvolver baterias de carros elétricos dentro do país, e este acordo permitirá que a Tesla obtenha grafite sem depender da China. O especialista de baterias de carros elétricos ainda afirma que produzir o componente em solo norte-americano ajudará na redução de alguns impasses que a Tesla possui na China, onde há preocupações ambientais em algumas minas.

Entretanto, os problemas com os chineses não param por ai. Na região de Xingjiang, onde a montadora Tesla possui um showroom, as autoridades da China são acusadas de realizar trabalho forçado e outros abusos de direitos humanos contra minorias étnicas, principalmente, muçulmanas.

Volkswagen apresenta progresso na fabricação de baterias de carros elétricos

A Volkswagen iniciou o ano de 2022 confirmando que construirá seis novas fábricas gigantes de baterias de elétricos espalhadas pela Europa, iniciando pela Salzgitter, na Baixa Saxônia, estimada para começar suas operações em 2025. Além disso, a montadora afirmou que abrirá uma nova subsidiária voltada para o setor de baterias que também atuará na reciclagem dos componentes que já foram utilizados.

A VW construirá a segunda das 6 fábricas de baterias na Suécia, em parceria com a StartUp Northvolt, onde detém 20% das ações. Os outros quatro locais ainda não foram definidos, mas a montadora afirma que todas as unidades devem estar operando até 2030, ano estabelecido pela mesma como prazo para ter 70% das vendas concentradas em carros totalmente elétricos.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.