Início Gigafábrica de carros elétricos da Bravo Motor Company que promete gerar 14 mil empregos começa a tomar forma em Minas Gerais

Gigafábrica de carros elétricos da Bravo Motor Company que promete gerar 14 mil empregos começa a tomar forma em Minas Gerais

4 de julho de 2022 às 10:29
Compartilhe
Siga-nos no Google News
A Bravo Motor Company está tirando do papel sua Gigafábrica de carros elétricos em Minas Gerais. O complexo receberá US$ 4 bilhões de investimentos e será responsável pela geração de milhares de novos empregos.
Empresa argentina Bravo faz aliança com gigante industrial Rockwell para criar um polo de produção de veículos e baterias em MG – imagem: Insideevs/UOL

A Bravo Motor Company está tirando do papel sua Gigafábrica de carros elétricos em Minas Gerais. O complexo receberá US$ 4 bilhões de investimentos e será responsável pela geração de milhares de novos empregos.

O projeto para a Gigafábrica de carros elétricos e baterias da Bravo Motor Company (BMC) no Brasil está começando a sair do papel. A empresa argentina, que possui sede na Califórnia (EUA) anunciou uma parceria com a gigante industrial Rockwell Automation para a construção do complexo de mobilidade elétrica, que será construído em Minas Gerais. 

Gigafábrica da Bravo Motor Company em Minas Gerais recebe investimento de US$ 4 bilhões

De acordo com o que foi antecipado, se trata de um projeto que dará origem a primeira “gigafábrica” de carros elétricos na América Latina. O complexo localizado em Nova Lima, Minas Gerais, contará com um investimento de US$ 4 bilhões, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG) e será responsável pela produção de carros elétricos, baterias e outros componentes para a mobilidade elétrica.

Artigos recomendados

O acordo com a Bravo Motor Company foi anunciado pela Rockwell Automation por meio de um comunicado oficial. A Rockwell é uma empresa multinacional especializada em processos industriais, com experiência na criação de linhas de produção e fábricas no mundo inteiro.

Segundo o diretor regional da Rockwell Automation, Leandro Kruger, em 20 anos de experiência no setor, é possível ver como a atividade industrial transformou a realidade dos países e cidades. A parceria com a Bravo Motor Company para a construção da gigafábrica em Minas Gerais é uma oportunidade única para transformar o mundo em um lugar mais sustentável e gerar milhares de novos empregos. 

Gigafábrica de carros elétricos da Bravo Motor Company ficará pronta a partir de 2024

De acordo com o CEO da Bravo Motor Company, Eduardo Javier Munoz, a empresa está muito satisfeita por implementar uma empresa multinacional como a Rockwell Automation em seu projeto, tendo em vista que a companhia possui uma vasta experiência na produção de baterias para carros elétricos em larga escala.

A gigafábrica em Minas Gerais está prevista para produzir cerca de 22.790 carros elétricos por ano a partir de 2024, com expansão de capacidade até 2029, quando o projeto estiver totalmente concluído, o que permitirá a geração de aproximadamente 14 mil empregos diretos e indiretos.

Além disso, na mesma fábrica serão produzidos 43.750 kits de baterias de lítio por ano. Após a assinatura da carta de intenções no último ano, este novo anúncio oficial da Rockwell dá peso ao projeto que pode finalmente impulsionar o país no mapa da mobilidade elétrica em termos globais.

Brasil pode entrar no mercado global de lítio

Após muita espera, o Brasil pode finalmente entrar no mercado mundial de lítio para as baterias de carros elétricos. Segundo informações, a mineradora Sigma Litihum emergirá como uma das maiores produtoras globais do metal.

A empresa declarou que os resultados do seu programa de perfuração em Minas Gerais confirmam que a mineradora se colocará como uma das maiores produtoras mundiais de lítio, este projeto marca a entrada do país neste mercado global de lítio para baterias.

De acordo com um comunicado oficial da empresa, o projeto que recebeu o nome de Grota do Cirilo tem previsão para entrar em operação no começo do próximo ano a uma taxa anual de 37 mil toneladas de carboneto de lítio, sendo que a partir de 2024 essa taxa passaria para cerca de 72 mil toneladas por ano. A empresa é uma mineradora sediada em Vancouver, no Canadá, controlada pelo fundo de private equity brasileiro A10 Investimentos.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes