Estaleiro Hyundai fatura contrato da Maersk e vai construir mais de 8 navios neutros em carbono com capacidade nominal de 16000 contêineres

Flavia Marinho
por
-
28-08-2021 12:38:59
em Petróleo, Óleo e Gás
maersk - hyundai - navio - estaleiro - logística Maersk ship

A série substituirá as embarcações mais antigas, gerando uma economia anual de emissões de CO₂ de aproximadamente 1 milhão de toneladas

Na semana passada, falamos sobre o acordo firmado pela Maersk para garantir combustível verde ao primeiro navio neutro em carbono do mundo. Agora temos mais uma novidade: não se trata apenas de um navio, mas de 8 navios porta-contêineres — com o objetivo de desacelerar a descarbonização da frota. Os navios serão construídos pela Hyundai Heavy Industries (HHI) e têm uma capacidade nominal de aprox. 16.000 contêineres (equivalente a vinte pés – TEU). O acordo com a HHI inclui uma opção para quatro embarcações adicionais em 2025. A série substituirá as embarcações mais antigas, gerando uma economia anual de emissões de CO² de aproximadamente 1 milhão de toneladas.

Leia também

Maersk acelera a descarbonização da frota com 8 grandes navios neutros em carbono

No primeiro trimestre de 2024, o grupo A.P. Moller – Maersk apresentará o primeiro de uma série inovadora de 8 grandes navios porta-contêineres capazes de operar com metanol neutro em carbono. Os navios serão construídos pela Hyundai Heavy Industries (HHI) e têm uma capacidade nominal de aprox. 16.000 contêineres (equivalente a vinte pés — TEU).

O acordo com a HHI inclui uma opção para quatro embarcações adicionais em 2025. A série substituirá as embarcações mais antigas, gerando uma economia anual de emissões de CO₂ de cerca de 1 milhão de toneladas. Como pioneiros no setor, os navios oferecerão aos clientes da Maersk um transporte verdadeiramente neutro em carbono em escala em alto mar.

Mais da metade dos 200 maiores clientes da Maersk definiram ou estão em processo de definir metas ambiciosas com base científica, a exemplo do carbono zero para suas cadeias de abastecimento. Como parte da colaboração contínua da Maersk com os clientes – líderes de sustentabilidade corporativa – como Amazon, Disney, H&M Group, HP Inc., Levi Strauss & Co., Microsoft, Novo Nordisk, The Procter and Gamble Company, PUMA, Schneider Electric, Signify, Syngenta e Unilever se comprometeram a usar e dimensionar soluções de carbono zero para o transporte marítimo.

As embarcações vêm com uma configuração de motor bicombustível. O gasto de capital adicional (CAPEX) para a capacidade de combustível duplo, que permite a operação com metanol, bem como combustível convencional com baixo teor de enxofre, estará na faixa de 10 a 15% do preço total. Isso permitirá que a Maersk dê um salto significativo em seu compromisso em dimensionar soluções neutras em carbono e liderar a descarbonização da logística de contêineres.

Maersk quer resolver o desafio climático do transporte marítimo

Segundo o CEO da A.P. Moller – Maersk, Soren Skou, “a hora de agir é agora, se quisermos resolver o desafio climático do transporte marítimo”. “Este pedido prova que soluções neutras em carbono estão disponíveis hoje em todos os segmentos de navios porta-contêineres e que a Maersk está comprometida com o número crescente de nossos clientes que buscam descarbonizar suas cadeias de suprimentos. Além disso, este é um sinal firme para os produtores de combustível de que a demanda de mercado considerável pelos combustíveis verdes do futuro está surgindo rapidamente”.

A Maersk irá operar as embarcações com e-metanol neutro em carbono ou bio-metanol sustentável o mais rápido possível. Fornecer uma quantidade adequada de metanol neutro em carbono desde o primeiro dia de serviço será um desafio, pois requer um aumento significativo da produção de metanol neutro em carbono, para o qual a Maersk continua a se envolver em parcerias e colaborações com players relevantes.

As embarcações serão projetadas para ter um perfil operacional flexível, permitindo-lhes um desempenho eficiente em muitos negócios e adicionando flexibilidade em relação às necessidades do cliente. Eles apresentarão uma configuração de propulsão de metanol desenvolvida em colaboração com fabricantes como MAN ES, Hyundai (Himsen) e Alfa Laval, que representam um aumento significativo da tecnologia do limite de tamanho anterior de aproximadamente 2.000 TEU. Os navios serão classificados pelo American Bureau of Shipping.

“Estamos muito entusiasmados com estas adições à nossa frota, que oferecerão acesso exclusivo ao transporte neutro em carbono em alto mar aos nossos clientes, ao mesmo tempo em que equilibra suas necessidades de custos competitivos de slots e operações flexíveis. Para nós, este é o tipo de navio de grande porte ideal para permitir o comércio global sustentável em alto mar nas próximas décadas e, a partir de nosso diálogo com potenciais fornecedores, estamos confiantes que conseguiremos obter o metanol neutro em carbono necessário”, afirma Henriette Hallberg Thygesen, CEO de Frota e Marcas Estratégicas na AP Moller – Maersk.

Os novos navios vêm como parte do programa contínuo de renovação da frota da Maersk e substituirão uma tonelagem de mais de 150.000 TEU que está chegando ao fim da vida útil e deixando a frota administrada pela Maersk entre 2020 e o primeiro trimestre de 2024.

O CAPEX para os navios anunciados está incluído na projeção atual para o biênio 2021–2022 de US$ 7 bilhões. A Maersk ainda reitera sua estratégia de manter uma capacidade de frota na faixa de 4,0 a 4,3 milhões de TEU, como uma combinação de embarcações gerenciadas pela Maersk.

O que os clientes estão falando

Leyla Ertur, chefe de Sustentabilidade da H&M, afirma que a companhia possui ambições sustentáveis e quer atingi-las nos próximos anos. “Como líder do setor, o H&M Group tem a responsabilidade de combater as mudanças climáticas. Temos a ambição de nos tornarmos neutros para o clima até 2030 e positivos para o clima até 2040. Acreditamos sinceramente que nossas ações climáticas devem ser co-criadas com nossos parceiros. O investimento da Maersk em grandes navios que operam com metanol verde é um passo inovador importante para apoiar os objetivos climáticos do Grupo H&M no frete internacional e estamos orgulhosos de fazer parte desta jornada pioneira.

Para Antoine Simonnet, diretor da cadeia de suprimentos da HP Inc., “a sustentabilidade está incorporada em nossos negócios e continua sendo um valor fundamental na HP. Recentemente, anunciamos alguns dos objetivos de ação climática mais ambiciosos em nosso setor e, para alcançá-los, estamos implementando soluções de transporte mais sustentáveis em nossa cadeia de suprimentos, incluindo esta colaboração de combustíveis verdes com a Maersk. É um passo importante para todas as empresas envolvidas para fazer o maior impacto possível e ajudar a combater a crise climática”.

Maurice Loosschilder, chefe de Sustentabilidade da Signify, entende que “o mundo está finalmente acordando para a crise climática”. “A próxima década deve ser de ‘ação climática’. Com Brighter Lives, Better World 2025 — nosso programa de sustentabilidade de cinco anos — estabelecemos uma nova meta para ir além da neutralidade de carbono e dobrar o ritmo em que encontraremos o cenário de 1,5 °C estabelecido pelo Acordo de Paris. A promessa é cumprir essa meta ambiciosa em toda a nossa cadeia de valor e fazer isso seis anos antes. Nossa parceria renovada com a Maersk nos ajudará a dimensionar soluções de carbono zero em nossa cadeia de suprimentos e operações logísticas, proporcionando uma grande variedade de reduções de emissões”, afirma.

De acordo com Michelle Grose, chefe de Logística e Satisfação da Unilever, a empresa está “está empenhada em acelerar a transição para soluções de transporte limpo, não apenas em nossas próprias operações, mas ao longo das cadeias de valor globais, enquanto trabalhamos para alcançar emissões líquidas zero até 2039”.

“Com logística e distribuição respondendo por cerca de 15% de nossas emissões de gases de efeito estufa pegada, é importante que trabalhemos com parceiros que estão mudando para combustíveis com baixo teor de carbono. Estamos orgulhosos da parceria com a Maersk como pioneira no transporte de carbono neutro em alto mar”, conclui.

Sobre A.P. Moller – Maersk: é uma empresa de logística de contêineres integrada que trabalha para conectar e simplificar as cadeias de abastecimento de seus clientes. Como líder global em serviços de transporte marítimo, a empresa opera em 130 países e conta com 80 mil colaboradores ao redor do mundo.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe