Em Macaé, Petrobras anuncia que irá investir R$ 24 milhões no Porto de Imbetiba até 2022

Roberta Souza
por
-
30-07-2021 16:08:43
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Petrobras – Macaé – porto Porto de Imbetiba, em Macaé/ Fonte: Clique Diário

Tal valor a ser investido pela Petrobras no Porto de Imbetiba, em Macaé, será destinando à modernização e à atualização da infraestrutura

Ontem, quinta-feira (29/07), a Petrobras anunciou que irá realizar investimentos de R$ 24 milhões no Porto de Imbetiba, na cidade de Macaé, no estado do Rio de Janeiro. A maior petroleira do Brasil ainda diz que tal valor a ser investido no porto será destinado à modernização e renovação da infraestrutura. A Petrobras ainda realizou contratação e mobilização de equipamentos de grande porte para atender a esses projetos. Veja ainda: Paradas de manutenção offshore em diversas plataformas sob contrato Petrobras demandam vagas de emprego na Estrutural Serviços Industriais em Macaé

Segmentos e projetos a que serão destinados os investidos da Petrobras, em Macaé

Essa injeção de recursos visa incrementar o atendimento logístico do Porto de Imbetiba para dar suporte à rotina e aos projetos de ancoragem de plataformas da Petrobras. Estes investimentos geram retorno para a sociedade através da geração de empregos, incentivo às atividades de outras empresas e consequente arrecadação de impostos. Uma das instalações portuárias próprias da Petrobras, o Porto de Imbetiba, na cidade de Macaé, dispõe de três píeres e seis berços e, atualmente, realiza em torno de 115 atracações por mês. No pós-pandemia, esse número deve chegar a 150 atracações/mês.

Com objetivo de atender aos projetos submarinos, o porto passa a utilizar três guindastes de grande porte – um com capacidade de movimentar 120 toneladas em um raio de 25 metros e dois que movimentam 30 toneladas em um raio de 35 metros. De acordo com José Alves, gerente de Operações Portuárias de Macaé, ressalta a relevância da atividade para a Petrobras.

José ressalta que a ancoragem, segmento da área submarina, é responsável pela instalação e manutenção de unidades de produção (p.ex.: UEP – Unidade Estacionária de Produção, FPSO – sigla em inglês para unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo), bem como ancoragem de sondas de perfuração utilizando e movimentando materiais e equipamentos com grandes dimensões e elevado peso.

Outro aporte da Petrobras é a ampliação da retroárea de 16 para 24 mil m², o que representa um acréscimo de 50%. Comparativamente, com a futura extensão, caberiam estacionados 235 ônibus de transporte coletivo. Esse espaço suplementar à área de armazenagem pode ser utilizado, por exemplo, para desembaraço aduaneiro e para construção e montagem de materiais de grande porte que não podem ser transportados por meio rodoviário.

Melhoria no número de atracações no Porto de Imbetiba, em Macaé

Outra expectativa da Petrobras é o aumento do volume de até 150 atracações por mês no Porto. A ideia está ligada, em grande parte, à ampliação da janela de atracação, modelo em vigor desde abril desse ano. Passou a ser possível que as AHTS 21000 — embarcações de elevada potência que atuam como rebocador, manuseio de âncoras e transporte de suprimentos — façam atracações e desatracações sem necessidade de aguardar a maré alta.

Com essa mudança, o benefício é a redução do tempo de espera dos navios, pois devido a determinadas condições ambientais, os navios às vezes ficam parados por 12 horas, aguardando novas oportunidades de atracação. Mesmo se um navio for parado, a taxa de fretamento deve ser mantida. Além disso, pode causar atrasos na instalação e manutenção dos cabos de amarração. Em suma, esses fatores podem afetar algumas atividades produtivas.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe