Início Climatempo será responsável por construir base de dados nos setores de energia eólica e solar no Brasil

Climatempo será responsável por construir base de dados nos setores de energia eólica e solar no Brasil

30 de abril de 2022 às 18:02
Compartilhe
Siga-nos no Google News
energia, solar, eólica, Climatempo
Foto: Reprodução Adobe Stock




A empresa Climatempo foi contratada pela EPE com o apoio da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável de energia eólica e solar

A EPE (Empresa de Pesquisa Energética), juntamente com a empresa alemã GIZ, contratou recentemente o laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Climatempo para a construção da maior base de dados voltada para os setores de energia eólico e solar.
O objetivo das empresas é o desenvolvimento de uma base que reúna dados estatísticos meteorológicos confiáveis para auxiliar na na produção de energias renováveis, como a eólica e solar.

Empresa alemã contribui para o desenvolvimento da maior base de dados do Brasil

Há mais de 50 anos a Alemanha e o Brasil têm trabalhado conjuntamente para o desenvolvimento sustentável de energias renováveis. A empresa GIZ, possui foco no trabalho com energias renováveis e na eficiência energética, assim como na proteção e no uso sustentável da floresta tropical brasileira. Os ideais defendidos pela empresa tem ajudado grandemente em temas como o desenvolvimento urbano sustentável e também vem ajudado grandemente nas oportunidades de investimentos de empresas a favor da sustentabilidade.
Os principais clientes da GIZ no Brasil são o Ministério Federal da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento e o Ministério Federal do Ambiente, Proteção da Natureza e Segurança Nuclear.

Artigos recomendados

Seus principais clientes no Brasil são o Ministério Federal da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento, o Ministério Federal do Ambiente, Proteção da Natureza e Segurança Nuclear e o Ministério Federal da Economia e Energia da República Federal da Alemanha ou Comissão Europeia.

Aumento na utilização de energia eólica e solar impulsiona a criação de base de dados

Com o crescimento demasiado na utilização de energia eólica e solar nos últimos anos, a carência de informações atmosféricas confiáveis e de qualidade se torna essencial, dado que este tipo de geração de energia depende grandemente das condições meteorológicas. Porém, uma das grandes barreiras em trabalhar com dados meteorológicos é a indisponibilidade de uma base de dados completa, confiável, sem falhas e com uma série de dados para as determinadas regiões de interesse.
O projeto que está sendo desenvolvido pela EPE, tem como objetivo o desenvolvimento e disponibilização de uma plataforma onde estará disponível uma base extensa de dados climáticos confiáveis e trará
um conjunto de produtos e ferramentas que visam gerar um conjunto de informações que possam contribuir para um planejamento de investimentos mais eficiente nos setores eólico e solar. Todos os dados que vão estar disponíveis na plataforma digital serão aprovados por meio de técnicas estatísticas e por dados observados, de modo que o resultado final seja confiável para a verificação da potencialização de geração de energia através das fontes energéticas eólica e solar.

Base de dados disponibilizará dados para todo o Brasil

A plataforma de dados que está sendo desenvolvida pela EPE em conjunto com a empresa alemã GIZ, através da Climatempo, disponibilizará dados para todo o Brasil dos últimos 40 anos de características como velocidade e direção do vento em diferentes altitudes, incidência de radiação solar, dentre outros.
De acordo com o que diz o site Petronotícias, a base de dados poderá se tornar referência para o setor eólico e solar, já que qualquer instituição poderá usufruir da plataforma digital. O desenvolvimento dessa nova tecnologia, trará um conjunto de bônus para os setores eólico e solar, com dados fundados em observações, métodos e critérios técnico-científicos que visam a produção de insumos que contribuam para uma atribuição eficiente dos investimentos públicos e privados no setor de energia, bem como a disponibilização de dados meteorológicos para consulta. O projeto já está em execução e deverá ter sua plataforma de dados disponível para o setor até o final desse ano de 2022.


Relacionados
Mais recentes