Unigel assina contratos para suprimento das fábricas de fertilizantes a partir de 2022 de gás natural com Petrobras e Shell

Luciana Ramalhao
por
-
31-12-2021 11:00:19
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras, Shell, gás natural, Unigel, fábrica de fertilizantes IMAGEM: Unigel. FONTE: Comunidade de Impressa.




No dia 27 de dezembro a Unigel fechou contrato de quatro anos para entrega de volumes de gás natural na modalidade firme com a Petrobras para abastecimento das fábricas de fertilizantes. Além disso, também no dia 10 de dezembro, a empresa firmou contrato para entregas de volumes de gás natural com duração de dois anos, garantindo a compra e venda com a Shell Energy do Brasil Gás.

Confira este vídeo onde Pedro de Marco, analista da Reach Capital, comenta sobre a compra de gás natural realizada pela Unigel para fábricas de fertilizantes na Bahia e Sergipe com a Petrobras e Shell.

VÍDEO: Unigel compra gás natural da Petrobras e Shell, Pedro de Marco comenta. FONTE: BM&C NEWS, YOUTUBE.

Os contratos passarão a vigorar agora a partir do dia 1º de janeiro de 2022 e tem o objetivo de abastecer as fábricas de fertilizantes nitrogenados na Bahia e em Sergipe, que foram reinauguradas pela Unigel em 2021 e que estão operando a todo o vapor. Estes contratos são fundamentais para garantir que as fábricas de fertilizantes operem dentro de suas plenas capacidades.

Leia também:

Segundo o CEO da Unigel, o senhor Roberto Noronha Santos, a Unigel Agro tranformou a Companhia em 2021 e eles estão felizes em poder garantir a continuidade das operações de fertilizantes nitrogenados no país. O CEO afirma ainda que eles estão focados em garantir as condições necessárias para continuar essa trajetória de sucesso como um importante player para o agronegócio brasileiro.

A Unigel é considerada uma das maiores empresas químicas do país. A empresa se destaca e lidera os setores de estirênicos, acrílicos e fertilizantes nitrogenados na América Latina. Fundada em 1966, a Unigel está estrategicamente localizada no Brasil, presente nos Estados da Bahia, Sergipe e São Paulo, e no México, nos Estados do México, San Luís Potosí e Veracruz.

Já o diretor-presidente da Shell Energy no Brasil, braço de comercialização de gás e energia elétrica da Shell Brasil, o senhor Christian Iturri, disse que para a Shell, ao mesmo tempo este acordo reforça a segurança energética das fábricas de fertilizantes, considerado um setor estratégico da economia brasileira, com o gás natural, que é um importante combustível de transição, desde o pré-sal até os estados da Bahia e do Sergipe, é apenas o início de uma parceria de longo prazo. 

“Para a Petrobras, a escolha pela Unigel renova a parceria entre as empresas, uma vez que a Petrobras oferece soluções para compor o portfólio de suprimento de gás do cliente no mercado livre”, afirmou o diretor de Refino e Gás Natural da Petrobras, o senhor Rodrigo Costa.

Unigel: é impossível falar em Química sem pensar no futuro

Considerada umas das maiores petroquímicas da América Latina está há mais de 5 décadas em operação, a Unigel desenvolve o seu crescimento com responsabilidade, melhorando a vida de milhões de pessoas. 

Em 2020, a Unigel lançou a linha de produtos Ecogel, que transforma plásticos reciclados pós-consumo e resíduos pós-industriais em produtos. Com o Ecogel, a empresa consegue atuar na promoção da economia circular, estimular a logística reversa e incentivar o desenvolvimento socioeconômico e ambiental das comunidades envolvidas em todas as etapas do ciclo de vida do produto.

A Unigel retomou a operação no ano de 2021 de duas fábricas de fertilizantes nitrogenados arrendadas da Petrobras, uma delas em Laranjeiras (SE), que iniciou sua operação em abril, e outra em Camaçari (BA), que iniciou sua operação em julho –, onde foram investidos mais de 510 milhões de reais na retomada destas unidades, gerando empregos e reduzindo a dependência de importações de produtos como amônia e ureia. As duas unidades de Laranjeiras e Camaçari têm, em conjunto, capacidade de produção de 1,125 milhão de toneladas/ano de ureia, 925 mil toneladas/ano de amônia, 320 mil toneladas/ano de sulfato de amônio e 220 mil toneladas/ano de ARLA.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Luciana Ramalhao
Arquiteta e Urbanista e Mestre em Planejamento e Desenvolvimento Urbano Regional. Conhece inúmeros projetos distribuídos em quase 20 países pelos quais já visitou. Além da construção civil, atua como pesquisadora científica e copywriter. Atualmente mora no Canadá, onde está fazendo mais uma especialização.