Termelétrica da Engie em Santa Catarina está sendo negociada com a FRAM capital

Roberta Souza
por
-
05-03-2021 16:53:12
em Refinaria e Termoelétrica
Termelétrica, Engie, Santa Catarina Complexo Termelétrico Jorge Lacerda

A termelétrica, que possui capacidade instalada de 857 MW, em Capivari de Baixo, Santa Catarina, faz parte do plano de descarbonização da Engie

A Engie concedeu à FRAM Capital o direito exclusivo de compra da Termelétrica Jorge Lacerda. O contrato é válido por 120 dias e será utilizado para revisão do projeto. O Complexo Termelétrico tem a capacidade instalada de 857 MW e está localizado em Capivari de Baixo, no estado de Santa Catarina. O desinvestimento faz parte do plano de descarbonização da Engie, que visa focar seus negócios em energias renováveis ​​e combustíveis de transição para uma economia de baixo carbono.

Veja ainda outras notícias do dia

A empresa busca alternativas para ativos movidos a carvão e usinas termoelétrica são uma delas. Algumas sugestões foram analisadas, mas não foi alcançado um equilíbrio na negociação entre alocação de risco e condições de venda.

A partir daí, a Engie decidiu aprofundar as discussões sobre o futuro do terminal com diversas áreas do governo, associações de classe e sociedade civil. Atualmente, um plano alternativo para venda e desativação de ativos em fases é descrito em detalhes.

O Complexo Termelétrico

Localizado no município de Capivari de Baixo, no SC, o Complexo Termelétrico Jorge Lacerda foi concebido pelo Governo Federal na década de 1960 para utilização do carvão mineral da região sul de Santa Catarina e proporcionar ao sistema elétrico uma reserva estratégica, principalmente em períodos de escassez de chuvas.

É constituído por sete grupos geradores, agrupados em três usinas: Jorge Lacerda A, com duas unidades geradoras de 50 MW e duas de 66 MW cada, Jorge Lacerda B, com duas unidades de 131 MW cada e, Jorge Lacerda C, com uma unidade geradora de 363 MW, totalizando 857 MW. A garantia física para comercialização da sua energia é de 649,9 MW médios e sua autorização para funcionamento tem vigência até 2028.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos