Ocyan investe em nova tecnologia para ganhar negócios no pré-sal

Trabalhe na Ocyan

O número de campos do pré-sal vem aumentando,  assim como competitividade entre as empresas e suas tecnologias para o crescimento petrolífero

Cresce o ânimo das empresas na cadeia óleo e gás, com o retorno do calendário dos leilões do pré-sal. Com o progresso neste campo, as companhias estão se preparando para ofertar vários tipos de tecnologias novas para ajudar as empresas a superarem os desafios tecnológicos impostos pela natureza. Um exemplo dessas empresas é a Ocyan, que fechou uma parceria com a Magma Global para oferecer ao mercado o CompRise, um novo modelo de riser híbrido com concentração em águas profundas e ultra profundas. De acordo com o diretor de subsea da Ocyan Marcelo Nunes, umas das vantagens é a resistência à corrosão. Ele ainda afirmou que se houver oportunidade e interesses além do Brasil, a empresa irá atuar fora do país também.

Essa tecnologia é um sistema desacoplado, onde sua estrutura como um todo conecta-se a unidade de produção com ajuda de jumpers, que será um único peso extra que a unidade irá receber.

Suas principais diferenças, são as trocas dos risers de aço carbono na extremidade pelo duto da Magma, que é de compósito (que contém vários elementos). O duto boia e com consequência, permite reduzir ou até mesmo eliminar 100% das boias que eram anexadas para garantir que a estrutura flutuasse. Além da troca do rise de carbono pelo compositório a também a flexibilidade para conexão com o flowline, ao mesmo tempo que que da flutuabilidade.

O grande desafio do pré-sal é a corrosão provocada pelo gás carbônico (CO2) e o sulfeto de hidrogênio (H2S), e esta tecnologia teve como seu principal caminho, a aplicação em campos de águas profundas e ultra profundas, ou seja, o pré sal. A estrutura CompRise foi pensada para atuar exatamente neste tipo de ambiente.

Além da resistência CO2 e H2S, é possível montar uma estrutura dessa em menos de trinta dias, além de uma série de redução de custos onde se tem um material extremamente nobre. Antes o período de montagem durava mais de quatro meses, por conta da necessidade de soldar toda a tubulação.

A Ocyan espera competir em todos os campos de águas profundas e ultra profundas, por exemplo Sépia, Mero, Pão Açúcar dentre outras, todas áreas da Petrobras e das IOCS.

Ainda não há previsão de quando todo esse processo de qualificação sera concluído, porem a Ocyan apoia a Magma nesse processo, apesar de não ter a data ou qualquer pressuposto para passar ao mercado ainda. Já existe algumas análises de design em parceria com empresas operadoras, mesmo que ainda não tenha nenhuma negociação de venda.

O mercado na área do pré sal está crescendo e as empresas como a Ocyan, estão pensando em melhorias e oportunidades melhores, mas para isso percebem que precisam inovar. Assim como os profissionais, que devem estar atentos ao mercado, as mudanças, qualificações e exigências de cada área de atuação.

Petrobras atingiu valorização que ultrapassou os 33 bilhões reais nesta semana

Sobre Sheila Soares

Formada em Técnico de Logística, com experiência em operações logísticas, técnica de materiais e com amplo conhecimento no mercado petrolífero, industrial e engenharia.