Fábrica de celulose da Bracell, em São Paulo, terá equipamentos com grande tecnologia em sustentabilidade

Roberta Souza
por
-
16-08-2021 11:55:12
em Indústria e Construção Civil
Fábrica – celulose – São Paulo Fábrica da Bracell/ Fonte: Jornal Dia a Dia

Localizada em Lençóis Paulista, em São Paulo, a fábrica da Bracell contará com o que existe de melhor em termos de tecnologia para o setor de celulose

Denominado de “Projeto Star”, a fábrica da Bracell, localizada em Lençóis Paulista, no estado de São Paulo irá receber equipamentos de alto nível tecnológico, em termos de performance técnica, energética e ambiental, tanto na planta de Evaporação, quanto na unidade de Licor Branco. A Valmet, empresa desenvolvedora e fornecedora de tecnologias, sistemas de automação e serviços para as indústrias de celulose, papel e energia, irá fornecer os equipamentos para o projeto, que tem previsão para iniciar ainda neste ano. Veja ainda: Metalúrgica investirá US$ 25 milhões em nova fábrica de alumínio, no estado de São Paulo

Os equipamentos que serão instalados pela Valmet na fábrica da Bracell, em São Paulo

Os fornecimentos da Valmet para a fábrica de celulose da Bracell, que tem previsão para início das atividades no segundo semestre deste ano, tratam-se de uma planta de evaporação de licor negro com capacidade para 3,5 mil toneladas de água evaporada por hora, uma planta de caustificação de 31 mil metros cúbicos de licor branco por dia, dois fornos de cal alimentados por biogás com capacidade produtiva de 1.200 toneladas por dia e duas plantas de gaseificação de biomassa com capacidade de 87 megawatts térmicos cada.

Na estrutura de evaporação de licor negro, a Valmet também forneceu para a fábrica da Bracell, em São Paulo, a tecnologia denominada TUBEL nos concentradores e primeiros efeitos da planta. Tal tecnologia possui o escoamento do licor pelo lado externo dos tubos – solução mais robusta e confiável no mercado, devido a sua característica de não entupir e manter a altíssima disponibilidade da planta. Além disso, 100% da capacidade dos fornos de cal será suprida pelos gases provenientes da gaseificação de biomassa, que reduz significativamente os custos de produção e emissões de CO2. É a primeira vez que a América do Sul receberá tal tecnologia no setor.

A unidade no estado de São Paulo, será uma das mais sustentáveis

Alexandre Figueiredo, gerente sênior Industrial da Bracell São Paulo, a nova fábrica será uma das maiores e mais sustentáveis indústrias de celulose do mundo. O projeto se destaca pelo DNA sustentável, com tecnologia avançada, sem o uso de combustíveis fósseis e que utiliza matérias-primas renováveis para a criação de produtos biodegradáveis. Alexandre diz que o Projeto Star é um marco na história da Bracell e vai muito além de uma fábrica de celulose. É o futuro da bioindústria trazendo o que há de mais moderno e sustentável para o setor, afirma.

O diretor de Celulose e Energia na Valmet América do Sul, Fernando Scucuglia diz que o sistema de gaseificação de biomassa é uma inovação alinhada com o conceito de sustentabilidade e autossuficiência energética de unidades modernas de produção de celulose. O executivo ainda diz que esta linha de fabricação será a primeira implementada na América do Sul que não utilizará combustíveis fósseis nesta operação, o que traz muito orgulho como empresa que tem como missão converter recursos renováveis em resultados sustentáveis.

Mais detalhes sobre a fábrica da Bracell, em Lençóis Paulista, no estado de São Paulo

Projeto Star é um ambicioso esforço da Bracell para expansão da sua capacidade de produção das atuais 250 mil toneladas/ano de celulose kraft, para 1,5 milhão de toneladas/ano de celulose solúvel ou até 3 milhões de toneladas/ano de celulose kraft. O trabalho de expansão da fábrica já começou e deve ser concluído até o segundo semestre de 2021. O Projeto Star representa o maior investimento privado no estado de São Paulo nos últimos 20 anos.

A nova fábrica em Lençóis Paulista contará com o que existe de melhor em termos de tecnologia para o setor. Terá duas linhas flexíveis projetadas, prioritariamente, para produzir celulose solúvel. O plano de expansão contará com as mais recentes tecnologias voltadas para uma fábrica de celulose de nova geração, sem o uso de combustíveis fosseis. Além disso, será autossuficiente em energia, e o excedente abastecerá o Sistema Interligado Nacional com energia limpa e de alta qualidade.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe