Eficiência no setor de Transporte Marítimo foi destaque em comitiva composta por empresários do Porto de Santos e Estrangeiros

TRANSPORTE MARITIMO PORTO SANTOS BLOCKCHAIN

Com implantação da nova tecnologia blockchain no setor marítimo, é aguardado grande avanço na qualidade, diminuição de custos e menor perda de tempo em processos.

É esperado um novo momento para o transporte marítimo de cargas e atividades portuárias no Brasil, o setor se prepara para receber a tecnologia blockchain que ira garantir a diminuição dos custos, mais agilidade nos processos, economizando tempo e gerando maior eficiência ao setor portuário.

Os ganhos serão possíveis de acordo com a tecnologia blockchain, que já vem sendo utilizada, principalmente no monitoramento da navegação comercial. Estima-se que nos próximos 10 anos, estas ferramentas tornem-se referência e sejam utilizadas em todo o segmento marítimo.

Em reuniões na última quinta-feira (12), especialistas norte-americanos falaram a empresários do Porto de Santos e autoridades do sistema portuário do Brasil, o grande impacto que está tecnologia pode causar nos setores portuário e navegação.

O grupo de empresários faz parte da comitiva do Porto & Mar 2019, que nos últimos dias realizaram visitas técnicas ao Porto de Houston e, na última quinta-feira (12) conheceram o polo tecnológico de Austin. As autoridades brasileiras, observam em detalhes dois sistemas com base na tecnologia blockchain.

Como se desenvolve o sistema

A tecnologia implica na análise de enormes quantidades de informações de objetos (ex, cargas) e processos (transporte marítimo), de maneira segura e com zero risco de dados serem fraudados, pois, cada modificação feita no sistema é registrada, gerando uma nova versão a cada alteração.

Nos últimos 3 anos a IBM vem desenvolvendo um sistema blockchain para diminuir tempo e os custos no transporte marítimo internacional de contêineres. O princípio da ideia é digitalizar os documentos que são necessários para os serviços de importação e exportação de cargas, por exemplo e inclui-los em um ambiente digital seguro e transparente. Esse sistema exibe qual o período de tempo que cada etapa da atividade necessita para ser concluída. Em princípio, este projeto recebeu o nome de Tradelens e contou com o auxilio de uma das líderes em transporte marítimo de contêineres, a Maersk.

De acordo com os primeiros testes realizados, foi possível verificar a redução entre 10% a 20% do tempo de serviços gasto e de 5% a 7% do custo com as operações.

Atenção aos tralhadores

A visita realizada ao Porto de Houston, é uma mostra para que os trabalhadores brasileiros se preparem para a nova fase e aproveitarem as oportunidades no segmento.

Observação feita pelo presidente da Câmara de Santos, Rui De Rosis, onde ao lado de empresários santistas e representante do Governo Federal nos últimos dias, viu de perto as instalações do porto e do centro tecnológico de Austin (cidade próxima a Houston).

O presidente do Legislativo de Santos citou a importância do desenvolvimento tecnológico e como a aplicação em infraestrutura permite o crescimento das operações no porto de Houston, no Texas.

“Um porto é sempre uma ferramenta estratégica de desenvolvimento de sua região. Vimos isso aqui, em Houston, e sabemos disso em Santos. Mas para realizar esse potencial, há a necessidade do apoio de toda a sociedade e das autoridades”, afirmou.

Vagas offshore no Brasil são anunciadas pela multinacional DOF

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Click Petróleo e Gás.

Avatar

Sobre Chayany Moraes

Profissional técnica formada em Logística de Transporte com enfase no setor portuário, experiente no setor logístico no nicho de armazenamento.