Com intermediação consumindo cerca de 40% do frete, caminhoneiros pedem mudanças na MP sobre a contratação direta de serviços

Fábio Lucas
por
-
31-08-2021 23:14:00
em Logística e Transporte
caminhão caminhoneiros combustível fretes Pedro França/Agência Senado Fonte: Agência Senado

Caminhoneiros pedem mudança na MP sobre a contratação direta de serviços

MP 1051/21, que já foi aprovada na Câmara dos Deputados e já está no Senado, causou um temor nos caminhoneiros de todo o Brasil. O motivo é que eles temem que os seus direitos fiquem submetidos aos contratantes de cargas caso a MP seja aprovada do jeito que está.  

Como mostrou o Canal Rural, os caminhoneiros buscam menos burocracia para dispensar os intermediários na hora da contratação dos serviços. 

Na última segunda-feira, 30, na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos DeputadosDiumar Bueno, presidente da Confederação Nacional dos Transportes Autônomos, destacou que, na contratação dos autônomos, a intermediação consome algo em torno de 40% do valor do frete. Diumar também deixou claro que a categoria reivindica que não ocorra anistia com as empresas que descumpriram o piso mínimo no frete depois da greve de 2018.

caminhão caminhoneiros combustível fretes
Caminhoneiros buscam mudança na MP sobre contratação de serviços. Foto: Agência IBGE Notícias

Mais praticidade para os caminhoneiros

Gabriel Valderrama, que faz parte do Ministério da Infraestrutura, destacou que com a criação do Documento Eletrônico de Transporte, que já está na MP, a maior parte dos documentos necessários foram unificados. Dessa forma, a vida dos caminhoneiros será facilitada. 

Ele ainda garantiu que os caminhoneiros não ficarão reféns dos embarcadores, já que o contrato de frente é diferente do contrato de direitos: “O administrador do direito pode justamente cuidar dessa outra parte, que é a emissão de notas fiscais, recolhimento de impostos. Enfim, toda essa parte mais burocrática, mais chata. E friso que é independente, é separado da contratação do frete”, destacou. 

O transporte rodoviário representa mais de 60% do total deste tipo de transporte no Brasil. Luiz Henrique Bladez, diretor da Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga, destacou que existe todo o interesse do setor na contratação direta dos caminhoneiros como uma alternativa para reduzir o preço dos fretes. 

Tags:
Fábio Lucas
Jornalista brasileiro, amo esportes, notícias e política. Já contribui em diversos outros portais relacionados a esportes, economia e informações regionais.
fwefwefwefwefwe