Início Brasileiros desenvolvem primeiro ônibus movido 100% a energia solar no Brasil, que não usa combustíveis e já rodou 100 mil km. Protótipo foi criado pela UFSC em parceria com WEG, Eletra e Marco Polo.

Brasileiros desenvolvem primeiro ônibus movido 100% a energia solar no Brasil, que não usa combustíveis e já rodou 100 mil km. Protótipo foi criado pela UFSC em parceria com WEG, Eletra e Marco Polo.

6 de julho de 2022 às 22:50
Compartilhe
Siga-nos no Google News
energia solar combustíveis WEG ônibus Eletra Marco Polo UFSC veículo elétrico
Criação da UFSC em parceria com WEG, Eletra e Marco Polo criou um ônibus 100% movido a energia solar | Foto: UFSC

Nova alternativa de ônibus movido totalmente a energia solar já rodou 100 mil km e aponta para um futuro promissor com redução no uso de combustíveis

Pesquisadores do Laboratório Fotovoltaica, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em parceria com grandes empresas WEG, Marco Polo e Eletra, desenvolveram um ônibus totalmente movido a energia solar. O veículo elétrico já rodou 100 mil quilômetros sem apresentar nenhum tipo de problema e sem usar combustíveis. O processo de montagem do novo ônibus é todo feito no Brasil, com peças nacionais.

O protótipo recebeu o nome de ebus e é uma ótima alternativa para veículos movidos a combustíveis fósseis em um momento em que a gasolina e o diesel alcançam preços altíssimos. A inovação recebeu o título de primeiro veículo elétrico que possui uma bateria movida totalmente por energia solar fotovoltaica. Saiba mais sobre as características desse ônibus e como ele percorreu 100 mil quilômetros.

Artigos recomendados

Conheça o ônibus movido a energia solar criado pela UFSC com o vídeo abaixo

Ônibus criado pela UFSC já rodou 100 mil km sem uma gota de combustível | Reprodução – YouTube: Fotovoltaica UFSC

Ônibus inédito está sendo usado para transportar professores e alunos em Florianópolis

O novo veículo elétrico criado em Santa Catarina, na parceria com a WEG, é recarregado na estação do Laboratório Fotovoltaica, da UFSC, e tem sido usado para o transporte de alunos, visitantes e professores do campus, localizado em Florianópolis. O ônibus tem uma rota própria e após cumpri-la, ele para na estação de carregamento para recarregar.

A inovação criada em Florianópolis funciona como um verdadeiro laboratório ambulante para estudos de sustentabilidade e mobilidade elétrica. Durante a movimentação pela rota estabelecida, o ônibus é analisado quanto ao desempenho da bateria, da tecnologia instalada e de eficiência. Se tudo der certo, os pesquisadores desejam colocar esse modelo para produção em larga escala e implementar para o transporte público ao nível nacional.

O veículo possui alta tecnologia e sistema que economiza energia da bateria com uso de frenagem especial

A criação dos pesquisadores e empresas em Florianópolis conta com um Sistema de Frenagem Regenerativa inédito. Ele consegue utilizar a energia cinética do movimento das rodas e do freio do ônibus a energia solar para produzir eletricidade, além daquela fornecida pela bateria. Assim, o veículo tem outra fonte além da solar para rodar.

O veículo criado em parceria com a WEG, é automatizado e conta também com um sistema interno de internet via wireless de alta velocidade, para criar um tipo de “deslocamento produtivo”. Além disso, no interior estão dispostas mesas de reuniões para que os professores, alunos e visitantes que usam o transporte, possam usá-las e trabalha ou estudar no trajeto.

Toda a energia solar para o veículo é gerada a partir de placas fotovoltaicas instaladas na parte superior do laboratório, que converte a luz em energia e armazena na estação. O veículo então recebe o carregamento armazenado em baterias de lítio localizadas teto do mesmo. A autonomia chega a 70 quilômetros sem necessidade de carregamento. Pode ser a solução de um futuro sem combustíveis para veículos.

Governo Federal custeou uma parte do projeto, o qual permitiu o transporte de mais de 30 mil passageiros apenas com energia solar como combustível

Para implementação dessa tecnologia, pela UFSC, o projeto recebeu em torno de R$1 milhão de investimento a partir do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, do governo federal. Todavia, os pesquisadores também buscaram parcerias com a WEG, Marco Polo e Eletra para tornar o protótipo ainda mais eficiente.

Isso permitiu que o ônibus completasse mais de 100 mil quilômetros rodados, equivalendo a duas voltas e meia ao redor do mundo. O percurso diário que o veículo elétrico percorre é de 26 quilômetros e ele já chegou a transportar mais de 30 mil passageiros desde 2017, ano em que iniciou sua circulação pelas cidades de Florianópolis e Jaraguá do Sul (SC). O trajeto do ônibus leva em torno de 30 minutos e conduz os passageiros no conforto, sem a necessidade de combustíveis.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes