MENU
Menu
Início Relator afirma que biometano será adicionado ao projeto de lei do Combustível do Futuro.

Relator afirma que biometano será adicionado ao projeto de lei do Combustível do Futuro.

15/11/2023 às 16:47
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Biometano, Combustível do Futuro, Comgás, Compass Gás e Energia, Cosan, Eneva, Equinor, ExxonMobil, Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), Lula, Moove, Operador Nacional do Sistema (ONS), Petrobras, Qatar Energy, Raízen, Shell, Unigel, Vale

O governo enviou a proposta em setembro, deixando de fora o biometano.

O projeto Caminhos do Amanhã da Shell visa promover o avanço de soluções energéticas inovadoras e sustentáveis para o futuro. Por meio de investimentos em tecnologia e parcerias, a Shell busca criar alternativas mais limpas e eficientes para atender às crescentes demandas energéticas globais. Saiba mais sobre as iniciativas e os objetivos deste projeto acessando o link abaixo: Clique aqui

Para mais informações sobre a inclusão do Biometano no Projeto de Lei (PL) do Combustível do Futuro, entre em contato pelo seguinte link:

Artigos recomendados

O relator afirmou que o Biometano será contemplado no Projeto de Lei (PL) do Combustível do Futuro

Empresas do setor petrolífero estão se posicionando contrariamente a um novo tributo

Raízen apoia veículos híbridos e investe em etanol de segunda geração

A empresa Raízen está promovendo veículos híbridos e está focada no desenvolvimento e produção de etanol produzido a partir de matérias-primas de segunda geração.

As empresas Cosan, Comgás e Compass estão passando por mudanças em suas lideranças, buscando novas direções e estratégias para o futuro.

O deputado Arnaldo Jardim, responsável pelo projeto de lei PL 4516/23, afirmou que está empenhado em incluir normas e regulamentações para o uso de biogás e biometano em seu parecer. Ele enviou um vídeo aos participantes do 10º Fórum do Biogás, em São Paulo, para comunicar suas ações e projetos futuros.

Estou em negociação com as lideranças partidárias e o governo para garantir a inclusão do biogás e do biometano no meu parecer, que fará parte do texto do Combustível do Futuro. O setor tem pleiteado essa inclusão desde que foi excluído da proposta do governo em setembro. A principal demanda é a criação de um mandato para o biogás, estabelecendo uma mistura gradativa com o gás natural.

Lula, junto com representantes da Equinor Brasil, discutiu com autoridades em Brasília sobre as mudanças na legislação tributária e os investimentos em energia renovável. A reunião também teve a participação da presidente da Equinor Brasil, Verônica Coelho.

A reforma tributária, recentemente aprovada pelo Senado, inclui a criação de um novo imposto de até 1% sobre a produção de petróleo, sendo que o texto precisará ser reavaliado pela Câmara dos Deputados.

O presidente da Shell Brasil, Cristiano Pinto da Costa, também marcou presença em Brasília nesta semana para discutir com líderes do Executivo e Legislativo sobre a reforma tributária, bem como investimentos em pesquisa e outros assuntos relacionados.

Preocupa o setor de óleo e gás o avanço da proposta de um imposto seletivo de 1% sobre atividades extrativas no contexto da Reforma Tributária, como mencionado por um executivo em uma plataforma de mídia social.

IBP Expressa Oposição ao Novo Imposto O Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP) manifestou sua oposição ao novo imposto, alertando que a sua incidência poderá resultar em um impacto financeiro anual de R$ 5,5 bilhões, levando em consideração o consumo de diesel e gasolina no Brasil.

Impacto da previsão de um Imposto Seletivo

De acordo com o instituto, a previsão de um Imposto Seletivo vai contra as iniciativas do Governo, como o programa “Gás para empregar” e “Gás para a Indústria”, que têm o objetivo de aumentar a competitividade de um insumo vital para o crescimento e a descarbonização do setor industrial.

Estabilidade do preço do petróleo. O preço do petróleo WTI para dezembro encerrou sem variações, a US$ 78,26 por barril, enquanto o Brent para janeiro de 2024 fechou com uma leve queda de 0,06% (US$ 0,05), a US$ 82,47 por barril.

A ExxonMobil começou a operar em seu terceiro campo de petróleo na Guiana, o Payara, localizado no bloco Stabroek. Com a entrada em operação do FPSO Prosperity, a capacidade de produção da empresa atingirá 620 mil barris por dia no país, sendo que a expectativa é de alcançar mais de 1,2 milhões de barris por dia em Stabroek até o final de 2027.

A empresa Eneva realizou a estocagem de gás natural liquefeito (GNL) para a Qatar Energy no terminal de regaseificação de Sergipe. Essa foi a primeira operação do tipo realizada pela empresa no navio regaseificador do Hub Sergipe e o contrato prevê o armazenamento de 152 mil m3 de GNL por até seis meses, até março de 2024.

A Unigel suspendeu o aviso prévio aos trabalhadores da fábrica de fertilizantes de Camaçari (BA) e informou que retomará as operações do ativo assim que for possível. A companhia também afirmou que está em negociação com a Petrobras para viabilizar a operação da Unigel Agro Bahia e que acredita que chegará a uma solução satisfatória para ambas as partes.

Raízen aposta nos híbridos em vez dos carros elétricos

O CEO da Raízen, Ricardo Mussa, ressaltou que no Brasil, os híbridos são a escolha mais vantajosa em comparação aos carros elétricos. Em uma coletiva de imprensa para discutir os resultados financeiros da empresa, ele destacou a preferência da Raízen pelos híbridos, que são considerados uma opção “mais inteligente” para o mercado brasileiro.

Mussa também abordou a decisão do governo federal de aumentar gradualmente o imposto de importação sobre os carros elétricos, iniciando em 10% em 2024 e chegando a 35% em julho de 2026. Essa medida reforça a aposta da Raízen nos híbridos como a melhor alternativa para o cenário automotivo nacional.

O Brasil decidiu voltar a taxar a importação de carros elétricos, causando dúvidas e questionamentos. A medida vem acompanhada de um forte investimento na produção de etanol 2G, que tem se mostrado uma alternativa viável e promissora. A Raízen, uma das principais empresas do setor, está se preparando para atender essa demanda crescente, com a construção de várias plantas de etanol 2G e dois projetos já anunciados. A previsão é que duas dessas plantas comecem a operar em 2024, impulsionando a produção nacional de biocombustível.

Destaque para a maior usina de etanol 2G do mundo, o Parque de Bioenergia Bonfim, em construção na cidade de Guariba (SP). Com esses avanços na produção de etanol 2G, o Brasil busca fortalecer sua matriz energética e reduzir a dependência de combustíveis fósseis, seguindo uma tendência global rumo à sustentabilidade energética.

A Cosan terá um novo CEO, que substituirá Luis Henrique Guimarães a partir de janeiro. Luis continuará nos conselhos da Cosan, Moove, Compass e Vale.

Antonio Simões Rodrigues Júnior, atual presidente da Comgás, será o novo CEO da Compass.

E Felipe Ferreira Guimarães Figueiredo, atual diretor de Operações da Raízen, assumirá o comando da Comgás.

As altas temperaturas e o aumento do consumo de energia resultaram em um recorde de demanda instantânea de carga, ultrapassando os 100 GW pela primeira vez na história, de acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Isso ocorreu em 26 de setembro deste ano, às 14h20, quando a carga atingiu o patamar de 101.475 megawatts (MW).

Além disso, o governo colocou em consulta pública a proposta de orçamento de R$ 37,2 bilhões para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) em 2024, representando um aumento de 6,2% em relação ao valor deste ano.

Maior orçamento dos últimos 11 anos, se aprovado

Se aprovado, o orçamento em questão será o maior dos últimos 11 anos. A Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) é responsável pela maior parte dos subsídios do setor elétrico, incluindo o incentivo a fontes renováveis, a compra de combustíveis para térmicas, geração distribuída, Luz para Todos e tarifa social.

Adicionalmente, por e-mail, os destinatários também recebem diariamente a agenda das autoridades.

Fonte: Agência EPBR

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x