O diesel verde, um novo biocombustível renovável, tem especificações aprovadas pela ANP e será comercializado em território nacional

Paulo Nogueira
por
-
13-05-2021 19:42:09
em Energia Renovável
diesel verde biocombustível ANP renovável

Foi a aprovada pela diretoria da ANP nesta quinta-feira (13) uma deliberação que refere-se a especificação do diesel verde no Brasil, um biocombustível relativamente novo com novo escopo comercial no Brasil. Trata-se de combustível renovável para motores a combustão de ciclo diesel, produzido a partir de matérias-primas renováveis, como gorduras de origem vegetal e animal, cana-de-açúcar, etanol e outras biomassas.

Leia também

A publicação da resolução é resultado da realização, pela ANP, de análise do impacto regulatório trazido pela inserção desse novo biocombustível no mercado brasileiro, bem como de estudos das especificações internacionais.

Durante a fase de Consulta Pública, a ANP recebeu 242 sugestões e comentários referentes à minuta original. A Audiência Pública ocorreu de forma virtual no dia 17 de setembro de 2020 e teve caráter histórico, com aproximadamente oito horas de duração e considerável participação social, o que mostra a significativa complexidade e relevância do tema.

O regulamento aprovado está em linha com a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio), de que trata a Lei nº 13.576, de 26/12/2017, que visa à expansão do uso de biocombustíveis, garantindo sua participação na matriz renovável do Brasil.

Ademais, embora ainda não haja produção nacional, a publicação permite que o Brasil possa fazer parte do rol de produtores internacionais de combustíveis avançados, tais como EUA, Itália, Finlândia, Singapura, Suécia, Espanha, China e França. No Brasil, a regulamentação do diesel verde poderá viabilizar também a produção e comercialização do bioquerosene de aviação, já regulamentado pela Resolução ANP nº 778, de 2019, uma vez que a produção de biocombustíveis no contexto de biorrefinaria gera diferentes bioprodutos em um mesmo processo. A publicação da especificação se constitui no primeiro passo na introdução do diesel verde no Brasil.

A ENGIE cria tecnologia para substituir o diesel aviões no Aeroporto de Brasília

Projeto inédito permite manter parte elétrica e ar-condicionado de aeronaves em solo em funcionamento utilizando energia renovável em substituição a equipamentos movidos a diesel

A nova tecnologia permitirá uma redução significativa de emissões de gases do efeito estufa. A expectativa é que os equipamentos reduzam a emissão de cerca de 20 mil toneladas de CO2  por ano, o equivalente ao plantio de mais de 120 mil árvores, tornando a operação do Aeroporto de Brasília mais econômica e sustentável.  Além de reduzir a pegada de carbono, o sistema também diminui os ruídos provocados pelos motores dos equipamentos externos usados pelas companhias com a finalidade de manter as aeronaves ligadas e na economia de querosene de aviação que tem um custo alto para as empresas. Saiba mais sobre esse projeto da ENGIE em Brasília aqui.

Saiba como anda o mercado de carros elétricos no Brasil em 2021

Você já se imaginou dirigindo um carro elétrico? A maioria das pessoas que dirigem diria que sim. Afinal, essa é a tendência no mundo todo. O alto preço dos combustíveis, a manutenção mais em conta que os carros convencionais e o fato de não ser poluentes são os principais fatores que movimentam o mercado de automóveis elétricos no Brasil. Entenda os rumos deste mercado nacional publicado no dia 3 deste mês.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.