Great Wall Motors quer comprar e reativar fábrica da Mercedes-Benz em SP

Mercedes-Benz - SP - Great Wall Fábrica da Mercedes-Benz no interior de SP – créditos: Estadão

Tendo em vista que a fábrica da Mercedes-Benz em SP é perfeita para suas operações futuras, a Great Wall Motors deseja comprar a planta e impulsionar suas atividades no Brasil

A fábrica da Mercedes-Benz, em Iracemápolis (SP), continua fechada e a espera de um comprador. Entretanto essa espera pode acabar em breve, já que a Great Wall Motors deseja ser a futura dona da planta.

Leia também

Conheça a fábrica da Mercedes-Benz em SP

Com um investimento chegando a R$ 600 milhões na fábrica paulista, a Mercedes-Benz fez dois modelos de luxo entre os anos de 2016 e 2020, fechando as gerações anteriores e produções do crossover e do sedã, que agora estão sendo apenas importados.

Com capacidade de produção de aproximadamente 20.000 carros por ano, a fábrica em SP conta com muita tecnologia em seu processo produtivo e atende aos requisitos de produção da Great Wall Motors. Caso adquira a planta da Mercedes-Benz, a Great Wall Motors ganhará uma boa vantagem na produção de picapes, SUVs e carros elétricos, pois em Iracemápolis (SP) já existe mão de obra qualificada, sem ter que investir em cursos ou treinamentos, e também espaço para expandir a fábrica, já que a área total da planta é de aproximadamente 4 mil metros quadrados.

Outra vantagem a se destacar é que a fábrica da Mercedes-Benz fica localizada no centro do estado de SP, perto do principal polo de veículos do país, permitindo a exportação através dos portos de Guarujá e Santos e também a importação de peças e componentes fabricados na China, através dos mesmos terminais.

A expansão da Great Wall Motors

Se expandindo cada vez mais, a Great Wall Motors já comprou fábricas da famosa General Motors, na Tailândia e na Índia, buscando o valioso mercado do Sudeste da Ásia e, também por meio da Índia, a grande possibilidade de alcançar os mercados Africano e Europeu.

Além disso, a Great Wall Motors deseja fixar uma base rígida na América do Sul através do Brasil, onde já contratou o ex-Toyota Anderson Suzuki, como diretor de Planejamento de Produto da região. A empresa já está presente em alguns mercados latinos e pretende focar nos segmentos que são mais interessantes, apesar de os carros elétricos serem um grande potencial futuro.

Great Wall Motors sofre pressão de outras montadoras na China

Na China, onde a marca é líder em SUVs e picapes, a Great Wall vem sofrendo uma grande pressão de montadoras como VW e GM, se vendo forçada a explorar mercados externos com uma energia maior.

No Brasil, a montadora tentou se fixar pela primeira vez em 2008, quando foi divulgada oficialmente a entrada da indústria no país, porém a operação falhou. Em 2016, ela sondou SP e chegou a ter um site no estado onde planejava fixar uma fábrica, mas novamente a ação falhou.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.