Início EUA deverá investir em diesel renovável para suprir as demandas deixadas pelo fechamento de usinas de refino de petróleo em 2019: preços subiram e combustível renovável não supre necessidades. Como isso impacta no Brasil?

EUA deverá investir em diesel renovável para suprir as demandas deixadas pelo fechamento de usinas de refino de petróleo em 2019: preços subiram e combustível renovável não supre necessidades. Como isso impacta no Brasil?

21 de junho de 2022 às 07:07
Compartilhe
Siga-nos no Google News
EUA deverá investir em diesel renovável para suprir as demandas deixadas pelo fechamento de usinas de refino de petróleo em 2019: preços subiram e combustível renovável não supre necessidades. Como isso impacta no Brasil? - Canva
Diesel cada vez mais caro – Canva

No ano de 2019, inúmeras empresas voltadas para o refino de petróleo para a produção de diesel foram fechadas. Desde então, os Estados Unidos (EUA) começaram a investir massivamente na produção de diesel biodegradável, que seria utilizado para suprir as demandas deixadas pelo mercado e, assim sendo, realizar um breve controle de preços. Entretanto, estima-se que isso não será suficiente para  a população e os preços deverão continuar elevados. 

A análise sobre a produção de diesel nos Estados Unidos (EUA) foi compartilhada pelo portal da Reuters durante esta terça-feira, 21 de junho. Conforme o jornal, a capacidade de refino de petróleo do país teria diminuído exponencialmente durante os dois últimos anos. Tendo isso em vista, estão convertendo as últimas estações fechadas com materiais para a produção de um produto  mais natural e sustentável para o meio ambiente. 

O investimento mínimo para o setor nos próximos anos, com as 12 usinas em construção, chegará a US $9 bilhões. Ao todo, é estimado que a produção das usinas deverá chegar a uma faixa de 135 mil barris por dia. No entanto, atualmente, estão produzindo apenas 85 mil. 

Artigos recomendados

Capacidade de produção do diesel cai cerca de 180 mil BPD

Durante o ano de 2019, a capacidade de produção do diesel pelos Estados Unidos apresentou uma queda de ao menos 180 mil BPD. Os dados foram compartilhados pela Administração de Informações sobre Energia dos EUA. A Administração teria afirmado que mais uma usina deve fechar dentro de um ano, o que poderá reduzir exponencialmente produtividade na categoria de gás e óleo. 

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

Em escala mundial, é estimado que existam ao menos 400 mil BPD de capacidade perdida tanto de diesel quanto de variações de óleo desde 2019 devido à pandemia da Covid-19. 

Um internauta se manifestou durante essa semana nas suas redes sociais ao compartilhar um vídeo direto dos EUA: “Caminhoneiros da costa leste estão presos na estrada esperando por gasolina. Os postos de gasolina estão sem diesel. Agora há escassez de diesel. O inferno está prestes a se soltar.”

Como é elaborado o diesel renovável? 

O diesel renovável é criado através da gordura de animais, resíduos de alimentos e óleos vegetais.  O resultado acaba sendo equivalente à  fórmula química semelhante deixada pelos processos criados através do petróleo e seu refino. Vale salientar, entretanto, que o rendimento para uma mesma quantidade é bem menor que o combustível poluente, sendo expressamente utilizado para o transporte de cargas em caminhões. 

Justamente devido à demanda crescente e  estagnação de produção, o preço do litro do diesel nos EUA teve alta expressiva de ao menos 80% em um ano, chegando a cerca de US$ 5,78. Enquanto isso, os estoques destilados apresentam variações negativas ou têm um decréscimo de ao menos 19%. 

“Esses projetos devem trazer barris incrementais nos próximos anos, mas não agora, quando seriam mais necessários”, disse Ravi Ramdas, diretor administrativo da consultoria de energia Peninsula Energy.

Como isso impacta no Brasil? 

Com a menor capacidade de refino nos Estados Unidos e demanda mundial crescente, os preços das ‘commodities’ tendem a ficar inflados. Isso faz com que o brasileiro tenha que pagar mais para realizar a compra. Para tal, durante a última sexta-feira, 17 de junho, a estatal Petrobras anunciou que estaria realizando um novo aumento do preço do diesel e da gasolina porque os valores anteriores não estavam acompanhando o mercado. 

Tendo em vista o aumento exponencial do preço dos combustíveis, as ações da estatal Petrobras já estão com alta acumulada de ao menos 40% em um ano. Apesar disso, a queda durante o mês de junho chega a uma faixa de 8%, devido aos conflitos do presidente, que renunciou  durante a última segunda-feira, 20 de junho, com Bolsonaro e Lira, presidente da Câmara dos Deputados.

Relacionados
Mais recentes