Fábrica da Nissan com 2 mil trabalhadores interrompe produção de veículos no Brasil

Valdemar Medeiros
por
-
27-05-2021 11:30:53
em Indústria e Construção Civil
General Motors - Nissan - fábrica - RJ - veículos - trabalhadores Fábrica da Nissan em Resende – Rj – Fonte: Wordpress – The cars

A Nissan já havia paralisado as atividades de sua fábrica em Resende (RJ) devido à pandemia, mas agora o motivo será a crise de semicondutores, que vem assolando as montadoras de veículos, assim como a General Motors vem suspendendo seus contratos, a Nissan pretende parar as atividades de aproximadamente 2 mil trabalhadores, entre terceirizados e funcionários.

Dois dias após a General Motors anunciar suspensão de trabalho e paralisação em sua fábrica de SP, a Nissan anuncia que também interromperá os serviços de sua fábrica de veículos no Brasil por cinco dias no mês de junho devido à falta de semicondutores. A fábrica da Nissan que fica localizada em Resende, no Rio de Janeiro, possui cerca de 2 mil trabalhadores, entre terceirizados e funcionários, e atualmente atua com apenas um turno na produção de veículos.

Leia também

Segundo Airton Cousseau, o novo presidente da Nissan Mercosul, a parada na produção de veículos da fábrica não será em dias consecutivos, ou seja, podendo ser em dias alternados.

Nissan, General Motors, VW, Renault e muitas outras multinacionais do ramo automotivo estão paralisando suas atividades

A Nissan havia informado em março que iria adotar a solução de férias coletivas para seus trabalhadores na fábrica em Resende que iria ocorrer entre os dias 26 de março e 9 de abril. Entretanto, o motivo pela parada na produção de veículos em março foi o agravamento da pandemia.

Na época, a empresa informou em nota que estava buscando garantir a segurança de seus trabalhadores, ajudando a combater o impacto da pandemia, garantir a continuidade do negócio e também adaptar a empresa ao cenário atual, cheio de obstáculos para as empresas de veículos.

Volkswagen, Ford, Chevrolet, Fiat, Yamaha e multinacional General Motors suspendem produção

A Volkswagen já havia anunciado também em março a suspensão da produção de veículos nas fábricas de São Bernardo do Campo (SP), Taubaté (SP), São Carlos (SP) e São José dos Pinhais (PR).

A Mercedes-Benz também suspendeu as atividades de suas fábricas em Juiz de Fora (MG) e em São Bernardo do Campo (SP). Essas decisões da VW e da Mercedes foram tomadas após negociações com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que na época pressionava as empresas da Região.

Após a saída da montadora Ford do Brasil, a crise global de suprimentos e a pandemia fizeram inúmeras fábricas de automóveis, como Chevrolet, Honda, Audi (Volkswagen), Scania, Volvo, Mercedes-Benz, Renault, Nissan, Fiat e Yamaha, suspenderem produção de veículos. Agora o caos chegou, também, até a montadora General Motors e a indústria automotiva do país pode entrar em colapso.

No dia 25/05 a multinacional General Motors (GM) comunicou, a seus funcionários, que vai interromper completamente a produção de veículos da fábrica no ABC paulista (SP). Segundo a montadora, a interrupção se dará por falta de peças e adequação das linhas de montagem à produção de uma nova picape.

A crise de semicondutores

A crise nos semicondutores tem afetado não só a Nissan mas toda a indústria de automóveis, e irá prosseguir até o fim deste ano. Até mesmo a Tesla não conseguiu escapar da crise de semicondutores e teve que adiar a entrega de alguns de seus carros elétricos Model S e Model X.

As fabricantes dos semicondutores vêm tentando potencializar a produção e alterar os seus processos de fabricação mas, mesmo com todos os esforços, a crise vem chegando fortíssima e a expectativa é que só haverá uma solução para o problema no ano que vem.

Essa crise está ocorrendo por diversos motivos como a guerra comercial entre a China e Estados Unidos, e até mesmo por erros de cálculo que levaram fabricantes a fazerem estocagem da produção no início da pandemia.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe