Por que há poucas mulheres  na indústria marítima?

Por que há poucas mulheres na indústria marítima?

fevereiro 18, 2019 Off Por Paulo Nogueira

Sobre o número de mulheres na indústria marítima, saibam quais são as principais razões por trás do pequeno número nesta modalidade

Em 1988, poucos institutos de treinamento marítimo abriram suas portas para estudantes mulheres. Perceba que o ano era 1988 e muita coisa mudou até então. Se passaram 30 anos e o que mudou? No Brasil a formação e acesso a carreira só se deu em 2000 com a primeira turma de praticantes mulheres.

Novos questionamentos então surgiram. Como elas teriam que agir a bordo dos navios? Não existia mulher como oficial, não tinham a quem perguntar sobre como se portar a bordo, como agir em casos de desrespeito, entre outras dúvidas

Em 2015, o Instituto Marítimo Lloyd esteve entre os institutos que fornecem programas de formação profissional conhecidos como a Integração das Mulheres no Setor Marítimo, com resoluções adotadas para garantir o acesso à formação marítima e oportunidades de emprego para as mulheres no setor marítimo. Hoje, as mulheres em programas marítimos da LMI continuam fortes após 5 anos de atividades.

As mulheres formadas pela LMI têm um impacto positivo como modelos para encorajar novas mulheres a se engajarem no campo marítimo e se submeterem a treinamento de alto nível que as encorajam a seguir na carreira.

Texto autoral Anderson Weimar Souza de Oliveira, 1º Oficial de Máquinas / Chefe de Máquinas – III/2. Quem quiser visitar o perfil dele e entrar em contato, cliquem aqui.

Quer se tornar uma marítimo? Saibam os procedimentos  acessando uma outra matéria mais completa.