O mito da Petrobras quebrada: Mitos e verdades na visão da AEPET

Petrobras - mito - AEPET Trabalhador perto de tanque de combustível da Petrobras. REUTERS/Adriano Machado

A Petrobras está quebrada? Saibam quais são os mitos e verdades sobre essa e muitas outras afirmações segundo a AEPET

Os ditos assim “mitos” da Petrobras quebrada é fomentado por intermédio da lenda do endividamento ameaçador que à Associação dos Engenheiros da Petrobras (AEPET) desvendou ( na visão deles), a “criatura horrível” do endividamento teria sido fomentada por meio de investimentos ruins e pela corrupção.

A Petrobras está falindo?

A Petrobras, gigante estatal detentora de todo o direito sobre o petróleo comercializado no Brasil, já perdeu mais de 25% do seu valor de mercado e o seu posto de combustível, seja ele pequeno ou grande, está prestes a perder 100% e ir à falência, segundo dados da AEPET.

Nos primeiros meses de mandado houve uma grande falha na liderança governamental, uma vez que o governo Bolsonaro não conseguiu melhorar as expectativas quanto ao dinamismo da economia, acorrentada a um PIB que em 2018 estacionou no mesmo patamar de seis anos atrás, segundo o IBGE.

Outra questão de extrema importância a se destacar seria o alto índice de desemprego, desinvestimentos em massa na Petrobras e venda dos principais ativos que antes eram considerados como a riqueza brasileira, segundo AEPET.

“A probabilidade de falência é baseada em um algoritmo criado pela Macroaxis e pode ser usado por auditores, contadores, gerentes financeiros, consultores financeiros, bem como os traders para avaliar o risco não sistemático de uma ação, fundo ou ETF”, diz a empresa.

Estratégias adotadas pela Petrobras são questionáveis e antinacionais, afirma AEPET

Segundo a AEPET ter a privatização como objetivo de alavancagem é algo desnecessário, se tratando até de um crime que prejudica a economia brasileira, favorecendo os interesses estrangeiros.

 “A Petrobras tem o pré-sal que pode ate mesmo ser utilizado como uma espécie de projeto promissor, uma vez que a própria companhia tem total ciência de que o projeto sempre foi cobiçado por multinacionais. A Petrobras acabou por barrar de certa forma que o pré-sal se expanda, uma vez que a petrolífera reduziu o seu plano de negócios entre os anos de 2019 a 2023 para abaixo de 1,5 em 2020, o que represa o investimento médio em 16,8 bilhões de dólares anuais, três vezes menor que o investimento médio feito entre 2009 e 2014, de 48,7 bilhões por ano, em dólares corrigidos para 2018.”

A limitação do investimento tem como pilar ideológico o mito da Petrobras quebrada

Na fala da AEPET o mito da Petrobras quebrada é sustentado por uma limitação da própria estatal, uma vez que a mesma limitou investimentos e passou a transferir as oportunidades que antes eram dos brasileiros para empresas estrangeiras, vendendo os ativos para encobrir suas dividas.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.