Gás natural: aumento de 19% no valor do produto obtido por revendedoras é estabelecido pela Petrobras

Roberta Souza
por
-
30-04-2022 19:09:54
em Petróleo, Óleo e Gás
gás, Petrobras, gás natural Foto: Reprodução de Kovalenko I, disponível no Adobe Stock




O reajuste no preço do gás natural será válido a partir do dia 1° de maio e está relacionado à política de preços adotada pela Petrobras

Conforme divulgado pela Petrobras nesta sexta-feira, dia 29 de abril, seus valores de venda do gás natural para as distribuidoras sofrerão acréscimo de cerca de 19% com relação aos preços aplicados no trimestre fevereiro-março-abril. Esse ajuste passará a valer a partir do dia 1° de maio e ficará vigente até 31 de julho, quando ocorrerá nova atualização.

O gás natural, que tem recebido uma explosão de investimentos por diversas empresas, é a matéria-prima do gás de cozinha encanado e também é fonte de energia para múltiplos setores industriais, de maneira que a alteração promovida pela Petrobras será sentida no bolso de diversos cidadãos brasileiros.

Artigos recomendados

A Associação Brasileira dos Grandes Consumidores de Energia e Consumidores Livres (Abrace) afirmou à Reuters, na última semana, que estimava um aumento de cerca de 17% no preço do gás natural para as distribuidoras, o que demonstra que a alta de 19% no valor do gás divulgada pela Petrobras já estava próxima às expectativas.

Petrobras associa aumento no valor do gás ao preço do barril de petróleo no mercado mundial e à taxa de câmbio

De acordo com a Petrobras, a modificação do preço do gás natural é devida às variações do petróleo Brent, da taxa de câmbio e dos valores do gás, respeitando as fórmulas acordadas com as distribuidoras e seguindo também o preço de paridade de importação (PPI), adotado em 2016.

Em nota, a Petrobras estabeleceu ainda que a atualização dos valores do gás a cada três meses e a anual para o transporte amenizam as volatilidades momentâneas e garantem previsibilidade e transparência.

Além disso, a Petrobras também esclareceu que o valor final do gás natural passado aos consumidores não depende somente do preço de venda do gás determinado pela empresa, mas sofre também influência das margens das distribuidoras e dos tributos federais e estaduais. Adicionou, ainda, que a aprovação das tarifas sobre o gás é realizada pelas agências reguladoras estaduais, de acordo com legislação e regulação específicas.

Quanto à indústria consumidora de gás, a Abrace previu um impacto de cerca de 9% do reajuste a partir de maio.

Petrobras confirma venda de porcentagem na Deten Química para a Cepsa por mais de meio bilhão de reais

A parte da Petrobras na Deten Química, companhia situada no polo industrial de Camaçari, que já estava anunciada desde o ano passado, será vendida para a Cepsa por um valor de R$ 585 milhões, a ser liquidado no encerramento da transação. A venda realizada pela Petrobras contará com um depósito de 5% do preço – o que corresponde a R$ 29,25 milhões –, a ser descontado do total assim que houver o pagamento.

De acordo com o veículo de notícias virtual Broadcast, a Petrobras – que realizou negócios com a TotalEnergies – anunciou que a negociação com a Cepsa acerca da porcentagem na Deten Química está subordinada à execução de condições pré-estabelecidas, como por exemplo o aval do Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência (Cade).

Conforme divulgado pela Petrobras, o valor da transação da parcela na Deten Química não leva em conta os ajustes que podem ser feitos até que o negócio seja fechado. A estatal, que negocia com a Cepsa, declara: “Essa operação está alinhada à otimização do portfólio e à melhora de alocação do capital da companhia, visando a geração de valor para os seus acionistas”. Para saber mais, clique aqui para acessar esta matéria na íntegra e ficar por dentro das notícias do CPG.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos