EDP Brasil irá realizar projeto de construção de nova usina de energia solar no estado de São Paulo

Ruth Rodrigues
por
-
24-04-2022 10:29:30
em Energia Renovável, Energia Solar
A Novo Oriente Solar, nome dado à nova usina de energia solar da EDP, está localizada no estado de São Paulo e faz parte do novo projeto de investimentos em energias renováveis no Brasil e é a nova aposta da companhia para o país Fonte: Pixabay




A Novo Oriente Solar, nome dado à nova usina de energia solar da EDP, está localizada no estado de São Paulo e faz parte do novo projeto de investimentos em energias renováveis no Brasil e é a nova aposta da companhia para o país

Durante essa última quarta-feira, (20/04), a gigante do setor energético mundial, EDP, anunciou o seu mais novo projeto de investimento em energias renováveis no território brasileiro: a construção da usina de energia solar Novo Oriente Solar, que estará localizada no estado de São Paulo e é a mais nova aposta da companhia para o setor energético nacional ao longo dos próximos anos. 

Usina de energia solar Novo Oriente Solar terá capacidade instalada de 254 MW e é a grande aposta da EDP para o setor energético do Brasil nos próximos anos

A companhia do setor energético mundial EDP anunciou o seu mais novo projeto focado nas energias renováveis no Brasil, setor que vem crescendo fortemente ao longo dos últimos anos e é aposta de grandes empresas mundiais. Assim, o projeto tem nome Novo Oriente Solar e se trata de uma gigantesca usina de energia solar localizada no estado de São Paulo, que é a grande aposta da companhia para obter uma expansão na capacidade instalada no Brasil.

Assim, a usina denominada Novo Oriente Solar está localizada no estado de São Paulo, no município de Ilha Solteira,  já está outorgada e tem previsão de início de operação em 2024, com as obras sendo essenciais para a geração de novas oportunidades de emprego para os moradores do estado. Além disso, o projeto possui um contrato de venda de energia de 120 MWac e a EDP pretende expandir ainda mais os empreendimentos e colaborações em torno dessa nova usina. 

Visando investir em uma expansão do potencial de produção de energia solar no Brasil, a nova usina da companhia EDP terá capacidade instalada de 254 megawatts por corrente alternada (MWac) e reforça a orientação estratégica da EDP Brasil, que foi apresentada ao mercado no Plano Estratégico 2021-2025, sendo o maior projeto de larga escala a fim de ampliar sua participação no segmento de Geração Solar. Com isso, a partir do ano de 2024 a EDP poderá aproveitar o alto potencial de produção energética da usina para investir em novos segmentos das energias renováveis no Brasil. 

EDP apresenta lucro de R$ 809 milhões no último trimestre de 2021 e pretende expandir resultados com nova usina solar em São Paulo 

A EDP vem crescendo cada vez mais no mercado nacional e anunciou um lucro líquido de R$ 809 milhões no quarto trimestre de 2021, que representa um crescimento de 15,6% em relação ao mesmo período de 2020, mostrando a força da sua presença no território brasileiro. Além disso, o Ebitda de 2021 subiu 27,5% frente 2020, para R$ 4,3 bilhões e a empresa pretende expandir ainda mais os resultados com o aproveitamento da nova usina de energia solar no estado de São Paulo. 

Assim, o presidente João Marques da Cruz, comentou no release de resultados da EDP sobre a entrega de resultados e expectativas para o futuro: “Entregamos resultados econômicos e entregamos a concretização da estratégia anteriormente definida. Quanto aos resultados, construímos um Ebitda de R$ 4,3 bilhões e lucro líquido de R$ 2,2 bilhões, com um crescimento de 28% e 43%, respectivamente. Em termos de estratégia, executamos o planejamento através do asset rotation de três lotes de transmissão”.

Agora, o estado de São Paulo aguarda o início das obras de construção da nova usina de energia solar da EDP para que as oportunidades de emprego cheguem aos moradores do estado ao passo em que a empresa consegue expandir seus lucros.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.