China ultrapassa os EUA em investimento em tecnologias de energias renováveis; 40% da emissão de carbono no planeta vem das duas potências

Fábio Lucas
por
-
07-04-2021 16:02:51
em Energia Renovável
Energias renováveis / China / Pixabay Energias renováveis / China / Pixabay

Os EUA investiram menos do que a China em desenvolvimento de tecnologias de energias renováveis focados no meio ambiente nos últimos 10 anos

A China passou de um exemplo negativo para ser um líder global em investimento em energias renováveis pensando no meio ambiente. Se anteriormente os EUA lideravam o mundo em investimento em pesquisas e desenvolvimento da energias renováveis, agora a China é quem tem esse papel. Quem informa isso é a BloombergNEF.

EUA investiu menos que a China

Segundo dados do site, nos últimos 10 anos, a cada 1 Dólar investido pelos EUA em energias renováveis, a China investiu o 2 Dólares. Além disso, a guerra climática entre as duas potências esta cada vez maior. O país asiático busca se tornar o grande líder em fornecimento de matérias sobre energias renováveis, além de tarifas sobre carbono e a produção nacional.

Enquanto isso, os EUA buscam no desenvolvimento de fontes alternativas de energia limpa. O grande problema que surge é que a China é a principal fornecedora de matéria prima usada para o desenvolvimento de energia limpa. Enquanto isso, o Bank of América destaca que a busca pelo desenvolvimento de energias renováveis não é somente pensando em diminuir os efeitos da mudança climática. O foco principal das duas potencias é em se tornar o principal fornecedor global de tecnologias no setor, além de se tornarem totalmente independentes de outros países.

Os EUA precisam da China para o desenvolvimento de tecnologias renováveis. O país asiático é o fornecedor de 80% dos metais de terras raras que o país norte-americano precisa para produzir torres eólicas e painéis solares, por exemplo.

Guerra climática entre as duas potencias pode se tornar uma aliança

As duas potências sem sendo os grandes rivais no mundo no século. Os dois discordam em praticamente tudo. Porém, uma coisa que os dois pensam um pouco parecido é sobre as mudanças climáticas. No mês passado, diplomatas americanos e chineses se encontram no Alaska para tratar sobre as mudanças climaticas. Após o encontro, o ministro de relações exteriores da China informou que as potencias iriam criar um ”grupo de trabalho climático”. Hoje, 40% das emissões de carbono no planeta vem dos EUA e China.

Tags:
Fábio Lucas
Jornalista brasileiro, amo esportes, notícias e política. Já trabalhei em diversos outros portais, mas agora estou trabalhando no Click Petróleo e Gás. QUALQUER DÚVIDA, SUGESTÃO OU CONTRATAÇÃO PARA NOVOS TRABALHOS SÓ ENTRAR EM CONTATO PELO WTHASAPP 87 98104-5048