Menu
Início Carros nucleares: 8.000 quilômetros de autonomia e outros sonhos impossíveis

Carros nucleares: 8.000 quilômetros de autonomia e outros sonhos impossíveis

8 de março de 2022 às 12:03
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
ford - carro nuclear - energia atômica - combustível - Cadillac
Cadillac-WTFC

O aumento do preço dos combustíveis fósseis e a guerra Rússia-Ucrânia nos lembram protótipos de veículos movidos à energia atômica

A ameaça nuclear velada de Vladimir Putin na guerra Rússia-Ucrânia colocou os países ocidentais e, obviamente, o resto do planeta, em alerta. O assunto voltou a ganhar atenção, mas devemos lembrar que nos anos cinquenta e sessenta pensava-se que a energia atômica também poderia ser usada em veículos de quatro rodas.

Leia também

Além disso, o aumento no preço dos combustíveis fósseis tradicionais pode mais uma vez desviar a visão para esse tipo de energia, agora com meios muito mais avançados. O fato é que os carros de 60 anos atrás se moviam com reatores muito menores do que os usados no mundo militar, mas ainda muito pesados e volumosos para um carro.

Núcleo Ford

A mais conhecida das tentativas que carregavam um motor movido à energia nuclear foi lançada em 1958. Era uma espécie de carro futurista, que tinha a cabine na frente e uma traseira ocupada inteiramente pelo reator, composto por barras de urânio, e que tinha o objetivo de converter água em vapor, com o qual o veículo se moveria. Mas nem chegou a um protótipo, já que alguns modelos foram feitos em tamanhos diferentes.

Além de sua carroceria, a coisa mais curiosa sobre este veículo foi sua autonomia teórica: 8.000 quilômetros. Mas, é claro, o problema veio do tamanho de seu reator e, acima de tudo, de seu isolamento, não apenas por causa do calor que gerou, mas também por causa da radiação que emitiu.

Núcleo Ford

Núcleo Ford.

Ford Gyron

Deve seu nome ao fato de ter apenas duas rodas alinhadas e ao sistema giroscópico hidráulico, com o qual o Ford Gyron foi estabilizado. As rodas, uma vez em movimento, estavam escondidas no corpo. Tem uma clara inspiração aeronáutica, desde que seu criador, Alex Tremulis, começou sua carreira como designer da Força Aérea dos Estados Unidos.

A bordo não havia volante, mas um mostrador de disco e botões com os quais o reverso era acelerado, freado ou introduzido.

Ford Gyron
Ford Gyron

Simca Fulgur

Revelado em 1959, parecia ter saído de um filme de ficção científica… da época. O protótipo apareceu no Salão do Automóvel de Genebra naquele ano e foi concebido pelo mesmo designer que criou o Renault Fuego e o Citroën SM, Robert Opron.

Sua cabine de bolhas era cercada por plástico transparente e uma parte traseira com um enorme spoiler duplo, no estilo mais puro de um avião Beechcraft Bonanza. Apesar desse leme de direção dupla, o carro não tinha rodas, então teve que ir em trilhos colocados no asfalto. Uma ideia muito utópica.

Simca Fulgur
Simca Fulgur

Studebaker-Packard Astral

Nascido no mesmo ano do Núcleo, também foi revelado em 1958 e foi projetado por Edward E. Herrmann. A melhor coisa sobre o Astral é que ele só tinha uma roda central, estabilizada por giroscópios. Também poderia ser movido na água e tinha um escudo que protegia aqueles que vagavam do lado de fora da energia da radiação.

Studebaker-Packard Astral
Studebaker-Packard Astral

Ford Seattle XXI

Em 1962, a Ford voltou aos trilhos com este modelo em escala 3/8 projetado por Alex Tremullis (sim, o mesmo que projetou o Ford Gyron).

Também tinha uma cabine de bolhas e, é claro, um reator nuclear de célula intercambiável. Seu eixo dianteiro duplo e quatro rodas chamaram a atenção, bem como uma interface interativa com um navegador no estilo dos carros mais atuais.

Ford Seattle XXI
Ford Seattle XXI

Arbel-Symétric

Também naqueles anos, a França colocou seu grão de areia na corrida ‘nuclear’ como combustível para o carro. O Salão do Automóvel de Genebra viu o nascimento do Arbel-Symétric, um carro com uma carroceria muito mais normal, criado pelos irmãos Casimir André e Maurice Loubière.

Inspirados no Ford Nucleon, eles planejavam usar um reator nuclear de 40 kW, alimentado por resíduos nucleares dispostos em cartuchos que poderiam ser trocados. O governo francês nunca deu seu consentimento ou financiamento para este projeto.

Arbel-Symétric

Arbel-Symétric

Cadillac WTFC (Conceito Mundial de Combustível Torium)

Mas os carros nucleares não vivem apenas de urânio. Em 2009, a Cadillac apresentou este protótipo, baseado em tório como combustível atômico. Este metal é mais abundante que o urânio e tem uma capacidade de energia 200 vezes maior do que o urânio.

Foi projetado pelo artista Loren Kolesus para comemorar o centenário da aquisição da Cadillac pela General Motors.

Cadillac WTFC
Cadillac WTFC

por-elmotor


Você quer receber apenas notícias e vagas de emprego do seu interesse? A solução chegou através do app CPG VAGAS E NOTÍCIAS! Se você é pintor, vai receber no seu celular apenas oportunidades neste cargo. E será assim com pedreiro, técnico, engenheiro e etc..... Não perca nada do que acontece no mercado de trabalho e econômico do Brasil, baixe agora o app CPG VAGAS E NOTÍCIAS, disponível para Android e IOS!

APP CPG VAGAS E NOTÍCIAS

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
BANNER POPUP CPG VAGAS E NOTICIAS 2 Fechar