‘Carros elétricos e a combustão poderão ser comprados pelo mesmo valor nos próximos anos’, afirma diretora tributária da GM

Valdemar Medeiros
por
-
13-01-2022 11:14:30
em Automotivo, Veículos Elétricos
carros elétricos - carros a combustão - GM - General Motor - diretora-tributaria- Marina Willisch prevê ainda que valor de venda perderá importância na hora da escolha – foto: estadão/Reprodução

GM deixará de produzir carros a combustão até 2040 para focar nos carros elétricos. Até lá, os preços dois tipos de veículo serão basicamente iguais, sendo assim, o consumidor buscará pela qualidade e autonomia e não pelo preço

Marina Willisch é integrante de um grupo de jovens líderes de enormes empresas no país. A diretora estudou na Alemanha e é formada em direito, atuando nas áreas jurídica, tributária e financeira, onde 15 anos foram na indústria automotiva. Marina ingressou na Mercedes-Benz do Brasil em 2003 e, dez anos depois, foi convidada pela GM para ser diretora tributária. De acordo com a jovem, daqui a alguns anos os carros elétricos e os carros a combustão poderão ser comprados pelo mesmo preço.

Leia também

General Motors enfrenta desafios na indústria automotiva em 2021

De acordo com Marina, 2021 foi um ano de superação, desafios e evolução para a GM. A continuidade da pandemia e a escassez de componentes para os carros a combustão foram um dos principais impasses. Entretanto, a empresa enfrentou esses desafios e prosseguiu.

Segundo a diretora, em relação à criação de tecnologias para o país, qualquer processo decisivo para trazer um investimento, inovação ou criação de um produto, é feito de forma colegiada. A General Motors ouve todas as áreas para que possa ser estudada a melhor forma de chegar ao resultado esperado. A nova Montana, por exemplo, é um produto excepcional. É um dos carros a combustão que vai agradar pessoas que carregam muitas coisas e possuem uma família grande.

A diretora tributária da GM não pode fornecer mais detalhes para não dar “spoiler” do veículo. A marca Chevrolet é muito bem aceita pelo consumidor brasileiro e conta com uma engenharia forte. O Brasil possui uma grande capacidade humana, com gente bastante técnica, comprometida e especializada, o que dá à GM uma grande vantagem competitiva.

Meta global da GM pretende trazer mais carros elétricos ao mercado nacional

Em relação à chegada dos carros elétricos, Marina afirma que não arriscaria fazer previsões, entretanto, para a General Motors, os objetivos são: zero acidentes, congestionamentos e emissões. Isso é um plano global que está sendo posto em prática desde 2017 e do qual o Brasil faz parte.

“Em cinco anos, haverá carros elétricos com ótimos preços, que podem se comparar com os carros a combustão. A escolha será feita pelo tipo de produto, e não pelo preço. A tecnologia já existe, entretanto a produção em massa exige um investimento maior”, destaca a diretora.

É necessário mostrar os benefícios dos carros elétricos. A diretora tributária da GM afirma que já saiu com um Bolt que estava com 350 km de autonomia e chegou em casa com 370 km, e afirma que é necessário que o consumidor tenha esse tipo de experiência.

GM deixará de produzir carros a combustão para focar nos carros elétricos

Os carros a combustão perdurarão no país por muito tempo, e isso não é um problema. A empresa está melhorando a tecnologia desses motores. Com o programa federal voltado à inovação “Inovar Auto”, a GM reduziu as emissões de seus carros em 22%.

Com a nova fase do programa de redução de emissões PL7, que entrou em vigor este ano, antigiu-se 43% de melhoria média na eficiência energética. Seja como for, todas as montadoras do setor irão mudar para os carros elétricos.

OBS: Os dados coletados para produzir esta matéria foram retirados da série de entrevistas ‘Estadão Mobilidade Insights’, com líderes do setor

Publicidade




Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe