MENU
Menu
Início Brasil atinge recorde de expansão na geração de energia elétrica em 2023.

Brasil atinge recorde de expansão na geração de energia elétrica em 2023.

3 de janeiro de 2024 às 08:10
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
geração elétrica, Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), CGH, Energia eólica, Energia solar fotovoltaica, Geração de energia, PCHs, Termelétricas
Usina híbrida eólica e solar fotovoltaica (Foto: Divulgação Voltalia) – Todos os direitos: EPBR

O setor de energia elétrica no Brasil está em constante crescimento, com recordes de expansão da geração elétrica sendo batidos a cada ano. Em 2023, o Brasil instalou 291 usinas, com 10,3 GW de capacidade de geração de energia elétrica, um marco histórico para o país. Esse crescimento reflete o compromisso com a busca por fontes mais limpas e sustentáveis de energia, impulsionando o mercado de energias renováveis e fortalecendo a matriz energética nacional.

A geração elétrica é um dos pilares fundamentais para o desenvolvimento sustentável do país, e as iniciativas para aprimorar e expandir a capacidade de geração de energia elétrica continuam ganhando destaque. Além da expansão das usinas, iniciativas como a mudança nas regras do mercado livre de gás natural em São Paulo e a atuação conjunta de empresas como Comerc e Itaú no mercado varejista de eletricidade demonstram a diversificação e a inovação no setor energético do Brasil, promovendo a eficiência e a sustentabilidade no fornecimento de energia elétrica para a população.

Artigos recomendados

Novas tendências na geração de energia elétrica

– À medida que a demanda por energia elétrica cresce, a capacidade de geração também se expande para atender a essa necessidade. No último ano, as eólicas responderam por quase metade da potência instalada, seguidas de perto pelas solares. Foram 140 novos parques, com 4,9 GW de capacidade, o equivalente a 47,65% do total da expansão.

A evolução da energia solar

– A energia solar ficou em segundo lugar, com 104 centrais fotovoltaicas (4,0 GW), seguida por 33 termelétricas (1,2 GW), 11 PCHs (158 MW) e três CGHs (11,4 MW). Essa diversificação na geração elétrica é fundamental para garantir o suprimento de energia elétrica de forma sustentável.

Expansão da capacidade de geração em diferentes regiões

– As novas usinas entraram em operação em 19 estados das cinco regiões brasileiras, destacando-se locais como Bahia (2.614 MW), Rio Grande do Norte (2.278,5 MW) e Minas Gerais (2.025,7 MW). O país atingiu a marca de 199.324,5 MW de capacidade instalada, impulsionando a geração de energia elétrica em todo o território nacional.

Impactos nos combustíveis fósseis

Petróleo cai. Os contratos futuros de petróleo caíram, o que demonstra um cenário de transformação na matriz energética, com impactos diretos na geração elétrica e na energia solar fotovoltaica. Além disso, a paridade internacional entre os preços da gasolina e do diesel sinaliza mudanças significativas no setor de energia elétrica, principalmente no que diz respeito à neutralidade tecnológica.

Regulamentação e leilões

ANP homologa leilão. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) homologou os resultados do 2º Ciclo da Oferta Permanente de Partilha da Produção, evidenciando a importância de líderes como a BP Energy no setor de geração de energia. Essa homologação impacta diretamente a capacidade de geração elétrica no país, impulsionando a busca por fontes mais sustentáveis.

Futuro da energia renovável

Descarbonização acelerada. A agenda da descarbonização tende a acelerar nos próximos anos, com expectativas de crescimento da energia renovável. A visão de neutralidade para o Combustível do Futuro e a busca por alternativas para combater a emissão de carbono refletem uma evolução no setor de geração de energia, com impactos positivos na energia solar e outras fontes limpas.

Transformações no mercado de energia

São Paulo muda regras do gás. A atualização das regras para o mercado livre de gás natural nas áreas de concessão do estado de São Paulo evidenciam as transformações em andamento no mercado de energia elétrica, incluindo a possibilidade de retorno para o mercado cativo e mudanças nas formas de fornecimento, em um cenário de transição para fontes mais sustentáveis.

Parcerias estratégicas no setor energético

Comerc e Itaú juntos. A parceria entre a Comerc, da Vibra Energia, e o Itaú para atuar no mercado livre de energia elétrica evidencia o potencial de crescimento e inovação no setor. Essa associação pode impulsionar a transição para fontes renováveis e a ampliação da capacidade de geração de energia, especialmente em energias limpas como a energia solar fotovoltaica.

Liderança na indústria automobilística

BYD passa Tesla. A ascensão da BYD como a maior fabricante de carros elétricos do mundo em relação à Tesla reflete um cenário de expansão e aceitação crescente da mobilidade elétrica, impulsionando a energia solar e outras fontes limpas na busca por uma matriz energética mais sustentável.

Fonte: EPBR

0 0 Votos
Avalie o Artigo

Inscreva-se
Notificar de
guest
Seus comentários são moderados antes de serem aprovados ou não! Portanto, estão proibidos os seguintes termos: palavras de baixo calão, ofensas de qualquer natureza e proselitismo político. A infração destas regras ocasionará na impossibilidade de comentar e até mesmo exclusão de seu cadastro. Seus comentários, perfil e atividades são vistos por MILHÕES DE PESSOAS, então aproveite esta janela de oportunidades e faça seu cadastro aqui ou faça login com suas redes sociais.
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x