Universitário desenvolve projeto capaz de transformar lodo em gás de cozinha

Valdemar Medeiros
por
-
30-08-2021 16:47:55
em Petróleo, Óleo e Gás
Universitário - lodo - gás de cozinha - estudante Patrick Gomes demonstrando como funciona o processo – créditos: Jornal de Coimbra

Universitário investe em mecanismo capaz de transformar lodo em gás de cozinha. Seu projeto visa o reaproveitamento da água utilizada em casa, tanto para regamento de plantas, quanto para transformar em gás

O estudante universitário cabo-verdiano Patrick Gomes, que está no 4º ano do curso de Arquitetura na Universidade Jean Piaget de Cabo Verde, desenvolveu um incrível projeto que visa a transformação de lodo em gás de cozinha e liquido para regamento de plantas. A ideia é reaproveitar o máximo de água possível, de forma sustentável. Gomes explica que seu projeto nasceu junto com a necessidade da vida rural que leva em Cabo Verde, que na época enfrentavam uma terrível seca. Entender que era mais que necessário o racionamento e reaproveitamento de água, fez surgir a ideia para esse projeto.

Leia também

Projeto que transforma lodo em gás de cozinha pode revolucionar o mercado e gás

Quando o estudante universitário começou a se dar conta de que as pessoas reclamavam da falta de água, mas que não sabiam como utilizar o pouco que tinham com consciência, resolveu que tinha que ajudar as pessoas com essa problemática.

Assim, nasceu o Recycle Be, mecanismo capaz de filtrar água e redirecioná-la direto para a rega. O universitário relatou que toda a água recém utilizada vai para o tanque do Recycle Be, em seu depósito, depois passa por processo de filtragem e separação dos dejetos.

A água segue dali até a rega das plantas e os dejetos, na maioria das vezes lodo, tem sido trabalhados para se tornarem gás de cozinha. Segundo Gomes, esse projeto está 80% concluído.

Implantação oficial do projeto

Assim que o projeto estiver finalmente concluído, a previsão é que o mecanismo entre em ação entre o final de agosto e início de setembro, na região de Ribeira da Cidadela, onde o universitário escolherá uma família que vai ajudar no decorrer dos estudos, realizando observações que possam colaborar com melhorias e reajustes do projeto.

Isso será necessário principalmente para se avaliar quanto gás de cozinha é produzido a parti de lodo, uma vez que ainda não está definida a quantidade de gás de cozinha exato. O universitário acredita que a quantidade de gás produzido dependerá da quantidade de lodo obtido no processo de separação da água dos dejetos, no depósito de esgoto.

Fica claro que, para o universitário, é muito importante fazer dar certo este projeto, não somente para contribuir com a recuperação do meio ambiente, mas também como uma forma de ajudar seu povo com os problemas da escassez de água, além de um bônus, que é ter gás de cozinha sustentável e praticamente de graça.

A importância deste projeto a comunidade cabo-verdiana

Um projeto tão inovador como este, sem sombra de dúvidas, é essencial para a regeneração do meio ambiente, principalmente quando levamos em consideração as dificuldades cotidianas que foram extremamente agravadas pela pandemia mundial que enfrentamos.

É notável o empenho que o universitário Patrick tem sido em prol de uma nação que sofre com a seca e, na maioria das vezes, também com a falta de recursos. Ao realizar seus estudos, o universitário entende que ainda é cedo para dizer se seu projeto atenderá grande parte da população que precisa dessa economia, não somente de água, mas também do gás de cozinha.  

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe