1. Início
  2. / Automotivo
  3. / Toyota, Honda, Yamaha, Suzuki e Mazda admitem FRAUDES em testes de segurança de seus principais modelos: Indústria automotiva japonesa está sob forte investigação! 
Tempo de leitura 3 min de leitura Comentários 0 comentários

Toyota, Honda, Yamaha, Suzuki e Mazda admitem FRAUDES em testes de segurança de seus principais modelos: Indústria automotiva japonesa está sob forte investigação! 

Escrito por Valdemar Medeiros
Publicado em 11/06/2024 às 06:22
Toyota, Honda, Yamaha, Suzuki e Mazda admitem FRAUDES em testes de segurança de seus principais modelos
Toyota, Honda, Yamaha, Suzuki e Mazda admitem FRAUDES em testes de segurança (Fotomontagem: Valdemar Medeiros | CPG)

Mazda, Yamaha, Suzuki, Toyota e Honda estão sob investigação por fraudes. Entenda como ocorreram as fraudes nessas gigantes da indústria automotiva.

Uma nova polêmica de grandes proporções abala a credibilidade das principais montadoras automotivas do Japão. Toyota, Honda, Yamaha, Mazda e Suzuki estão sendo investigadas pelo Ministério de Transporte e Infraestrutura do Japão (MLIT) por supostas fraudes na homologação de veículos. Descubra os detalhes desta investigação que pode mudar a indústria automobilística japonesa.

MLIT lança nota sobre Toyota e Honda – investigadas por fraudes

Segundo o MLIT em nota oficial sobre a fraude na Toyota, Honda e outras montadoras, é extremamente lamentável que esses novos atos tenham surgido, uma vez que fraudes em aplicações de designação de tipo minam a confiança dos utilizadores e abalam os próprios alicerces do sistema de certificação veicular na Indústria automotiva.

As apurações da Toyota e Honda investigadas por fraudes pelo órgão começaram em abril de 2023, depois que uma investigação interna apontou que a maioria dos veículos da Daihatsu Motor, subsidiária da Toyota, havia falsificado os resultados dos testes de colisão de praticamente todos os modelos da linha por anos a fio.

Agora, não apenas a Toyota, mas outras gigantes do mercado foram denunciadas pelo MLIT. As cinco empresas envolvidas na investigação foram ordenadas a interromper as entregas dos veículos sob suspeita, mas apenas três delas ainda possuem modelos em linha, sendo elas: Toyota, Yamaha e Mazda. As demais, cometeram irregularidades em versões antigas de seus carros ou motos.

Fraude da Honda e Toyota atrasam produção na indústria automotiva

Segundo o ministério, com a fraude na Toyota, a marca já interrompeu a produção de três modelos, sendo eles o Corolla Fielder, Axio e o recém lançado Yaris Cross, que será produzido no Brasil.

A Yamaha suspendeu a produção da YZF-R1, enquanto a Mazda parou as linhas do Mazda 2 e do Mx-5 até segunda ordem. Além destes veículos da indústria automotiva, também há suspeita de fraude na Honda em mais de 20 modelos como Fit, Accord e HR-V. Na Toyota estão Lexus RX e Crown e na Mazda, estão o Mazda6 e Atenza.

Com Mazda, Yamaha, Toyota e Honda investigadas por fraude, a marca menos afetada pelas investigações é a Suzuki. Segundo o MLIT, apenas o Alto fabricado entre 2014 e 2017 apresentou irregularidades nos testes de frenagem. A marca informou números menores do que a distância real que o carro precisava para frear e isso se caracterizou como fraude.

Com a fraude na Toyota, a marca pediu desculpas publicamente e prometeu melhorias concretas nos processos de verificação interna e nas estruturas de trabalho para que isso não volte a acontecer.

O que cada montadora fraudou?

Além da “pequena” fraude cometida pela Suzuki, o Ministério de Transporte e Infraestrutura do Japão detectou outra fraude na Honda, Toyota, Suzuki e Yamaha. As empresas admitiram, após investigações internas, terem burlado o sistema e se desculparam pelo ocorrido.

A fraude na Toyota foi apresentada por dados falsos nos testes de colisão para modelos como Crown, Sienta, Isis e RX, além de adulterar os números nos testes de proteção para pedestres do Yaris Cross, Corolla’s Fielder e Axios.

A fraude na Honda foi apresentada por falsas informações a respeito dos testes de ruído de 22 modelos produzidos anteriormente, burlando um dos pontos mais importantes para aprovação dos carros no país.

A Mazda fraudou testes de colisão do Atenza, Axela e Mazda66, além de adulterar o software do motor em meio aos testes com o Roadster RF e o Mazda2. Por fim, a Yamaha realizou testes de ruído da YZRF1 de forma inadequada, e dados falsos foram imputados após testes de buzina com a YZF-R3 e a T-Max.

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Valdemar Medeiros

Jornalista em formação, especialista na criação de conteúdos com foco em ações de SEO. Escreve sobre Indústria Automotiva, Energias Renováveis e Ciência e Tecnologia

Compartilhar em aplicativos
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x