Menu
Início Tesla fecha acordo secreto com a Vale para suprir demanda de níquel em sua produção de carros elétricos

Tesla fecha acordo secreto com a Vale para suprir demanda de níquel em sua produção de carros elétricos

31 de março de 2022 às 16:09
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Tesla - Vale - carros elétricos - Níquel - Elon Musk - mineradora
A Tesla fechou nesta quarta-feira, um acordo com a Vale para fornecimento de níquel, material essencial para fabricação de baterias de veículos elétricos – imagem: Ilustração/Canva

A fabricante de carros elétricos de Elon Musk, Tesla, e a mineradora Vale fecharam um acordo secreto durante a alta do níquel. O acordo, que não foi anunciado, cobre boa parte do níquel do Canadá.

A invasão da Ucrânia aumentou a agitação entre os fabricantes de carros elétricos sobre o fornecimento de níquel, um ingrediente crucial para a produção de baterias de veículos elétricos, já que a Rússia é um dos maiores produtores do mundo. A Tesla, empresa de Elon Musk, fechou nesta quarta-feira (30), um acordo com a Vale para fornecimento de níquel. O acordo, que não foi anunciado, cobre o níquel do Canadá.  

Tesla foca no mercado de níquel para garantir suprimento na produção de baterias de carros elétricos

Ao contrário da maioria das montadoras, a Tesla passou anos se concentrando em como garantir seus próprios suprimentos de níquel. Os esforços fazem parte do foco do CEO Elon Musk na integração vertical para manter o controle sobre a cadeia de suprimentos da Tesla. 

A empresa opera em conjunto uma enorme fábrica de células de bateria nos arredores de Reno, Nevada, com a japonesa Panasonic Corp. A Tesla compra células de outros fornecedores líderes, mas também fabrica as suas próprias. E a empresa está constantemente pressionando por avanços na forma como as matérias-primas são processadas e as baterias são fabricadas. 

Em uma apresentação em 2020, os executivos falaram sobre encurtar o caminho de processamento da mina ao catodo. “O que a Tesla fez com o níquel é uma vantagem competitiva oculta”, disse Gene Munster, sócio-gerente da Loup Ventures. “Tesla continua a estar alguns passos à frente do resto”, complementa o especialista.  

Sanções contra a Rússia devem aumentar demanda do setor de baterias de carros elétricos por níquel para cerca de 1,5 milhão de toneladas até 2030  

Musk sinalizou repetidamente o fornecimento de níquel como a maior preocupação da empresa, pois aumentar a produção, e a disponibilidade do metal é uma forma de sair na frente de possíveis concorrentes em todo o setor de veículos elétricos.  A demanda do setor de baterias por níquel deve saltar para cerca de 1,5 milhão de toneladas em 2030, de 400.745 toneladas este ano, segundo a BloombergNEF.

“Por favor, minere mais níquel”, pediu Musk aos produtores em uma teleconferência de resultados há dois anos. “A Tesla lhe dará um contrato gigante por um longo período de tempo se você minerar níquel de maneira eficiente e ambientalmente correta,” completa o empresário. As sanções contra a Rússia por sua invasão aumentaram a urgência do mineral, já que o país detém cerca de 17% da capacidade global de níquel refinado Classe 1, o tipo necessário para veículos elétricos. Desde o ataque de 24 de fevereiro à Ucrânia, o preço do níquel subiu 30% até 29 de março na London Metal Exchange. 

Os preços triplicaram em dois dias durante esse período devido a pressão da guerra, embora grande parte desse avanço tenha sido reduzido. O mercado pode se acalmar se houver sinais de que a guerra terminará.

“O aumento do preço do níquel e as implicações da invasão Rússia-Ucrânia provavelmente levarão os fabricantes de baterias, principalmente nos EUA, a garantir cadeias de suprimentos alternativas”, de acordo com um relatório da BloombergNEF.

Acordo da Tesla e mineradora Vale

O acordo da Tesla com a Vale é um dos vários que a montadora firmou no ano passado. Em janeiro, a fabricante de veículos elétricos com sede em Austin, Texas, se comprometeu a comprar 75.000 toneladas métricas de concentrado de níquel de um projeto da Talon Metals Corp. que está sendo desenvolvido em Minnesota.    Isso seguiu acordos com o Grupo BHP, a maior mineradora do mundo, para material da Austrália. A Tesla também tem um acordo com os operadores de uma mina de níquel na ilha do Pacífico Sul da Nova Caledônia.

“As pessoas não percebem o quanto a Tesla está à frente quando se trata de garantir a cadeia de suprimentos de matérias-primas e uma abordagem integrada para materiais de bateria”, disse Todd Malan, porta-voz da Talon Metals. A Vale disse que tem planos de aumentar suas vendas para o mercado de carros elétricos para  30% e 40%. A mineradora brasileira não comentou especificamente sobre seu acordo com a Tesla. A Tesla não respondeu aos pedidos de comentários de portais norte-americanos.  

O níquel é um componente chave para os cátodos das baterias de veículos elétricos, e a Tesla está focada em produtos químicos à base de níquel para veículos com boa autonomia. A empresa de Elon Musk usa fosfato de ferro para veículos de curto alcance.

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR