Menu
Início Stellantis anuncia novo motor movido a álcool! Carro 100% a álcool retornará ao mercado automotivo brasileiro em 2025

Stellantis anuncia novo motor movido a álcool! Carro 100% a álcool retornará ao mercado automotivo brasileiro em 2025

24 de abril de 2024 às 00:33
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Carro 100% a álcool retornará ao mercado automotivo brasileiro: Stellantis surpreende e anuncia chegada de dois novos motores a álcool e híbrido! 
Foto: Stellantis/Divulgação

Stellantis planeja desenvolver carro com motor movido a álcool ainda em 2025, com as marcas Fiat e Jeep à frente do projeto.

Não é segredo que a sustentabilidade tem ganhado destaque em diversas áreas da sociedade, incluindo a indústria automotiva. Nesse contexto, o Grupo Stellantis, que administra 13 marcas, anunciou que está desenvolvendo um carro movido a álcool ou em versão híbrida, que combinará etanol com eletricidade. Esta iniciativa destaca o compromisso do grupo com alternativas energéticas mais limpas e eficientes com a chegada de um novo motor movido a álcool.

Quando o carro 100% a álcool da Stellantis chega ao mercado?

A ideia é que os carros com o novo motor a álcool já estejam no mercado no segundo semestre do próximo ano. O plano estratégico da Stellantis, que recebeu o nome de Bio-Hybrid, deve contar com novo carro movido a álcool com Fiat e Jeep como pioneiras do grupo.

Artigos recomendados

Vale mencionar que a primeira marca a começar a conversão do carro a etanol no Brasil foi a Fiat, ainda na década de 1970. Na época, o modelo que apresentava a tecnologia inovadora era o já extinto Fiat 147.

A ideia do grupo é apresentar ao mercado um novo motor a álcool 1.3 turbo, que já existe na opção Flex. Contudo, o carro 100% a álcool deverá ter uma autonomia parecida, com um custo mais baixo e menos emissões de poluentes.

A expectativa é que este seja um plano de longa data do grupo Stellantis. Contudo, a falta de estrutura do país ainda gera medo de como seria a aceitação do consumidor em relação a este carro movido a álcool. Contudo, no último ano, a ideia voltou para a mesa, quando o Governo Federal e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) caminharam no plano de retomada do segmento de automóveis populares.

Motoristas podem aderir à ideia da Stellantis

Primeiro, o objetivo era fabricar um “carro verde”, que seria movido com um novo motor a álcool. Desta forma, o plano acabou contemplando apenas os carros flex, que apresentaram preços acima do esperado. Desta forma, foi acordado o incentivo da utilização do etanol no lugar dos combustíveis fósseis.

Um estudo feito pela consultoria Datagro apontou que, no Brasil, apenas 30% dos motoristas optam pelo etanol na hora de abastecer seu veículo. Desta forma, o governo brasileiro planeja aumentar o percentual e passou a incentivar o aumento da oferta de combustíveis renováveis.

Mesmo assim, há pessoas que não se mostram muito animadas com a ideia do retorno de um carro 100% a álcool. Em entrevista para o jornal Folha de S.Paulo, José Maurício Andreta Jr., presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), afirma que talvez o caminho mais interessante para os revendedores seja o híbrido, ao invés deste novo motor a álcool.

Entenda a visão da Fenabrave em relação ao carro movido a álcool

Na visão de Andreta Jr, o caminho é o híbrido flex, não um carro movido a álcool puro, que demandaria o desenvolvimento de um novo propulsor, com novas calibragens, entre outros itens.

A fala do presidente confirma as realidades distantes das principais capitais do país, como as cidades localizadas no interior das regiões Nordeste e Norte, onde as diferenças de preço entre gasolina e etanol são mínimas, podendo dificultar a justificativa de desenvolvimento desse novo carro 100% a álcool.

É importante destacar também que o preço médio do etanol aumentou 6,42% nos postos de combustíveis do país nos últimos dois meses. Desta forma, a gasolina está mais vantajosa em 18 estados para abastecer veículos flex, enquanto o álcool está valendo mais a pena em 8 estados do país e no Distrito Federal.

Inscreva-se
Notificar de
guest
45 Comentários
Mais antigos
Mais recente Mais votado
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
45
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x