Queda no consumo de energia: índice Comerc aponta queda de 0,27% do consumo de energia em outubro

queda no consumo de energia

Queda no consumo de energia em outubro foi sentida em diversos setores. Fatores além do aumento da conta de luz têm envolvimento na questão.

De acordo com o índice Comerc, os principais setores da economia tiveram pequena queda no consumo de energia em outubro.Apesar de ser uma retração de apenas 0,27% a diminuição do uso de energia por alguns setores foi compensada pelo aumento do consumo de energia de outros.

A queda dentro da margem histórica foi puxada pelos setores Varejistas( 0,11%), Manufaturados (3,56%), Auto Peças e Veículos (3,66%) e Eletromecânica(4,61%).

Oscilação no consumo pode não estar somente relacionadas ao aumento dos valores da conta de luz

Seguindo na contramão dos setores em queda, houveram 5 setores com alta de consumo: Papel e Celulose(0,29%), Siderurgia e Metalurgia(1,40%), Materiais de Construção (1.51%) e Embalagens (1,71%).

As quedas de aumentos no consumo de energia mostrados pelo índice Comerc não tem como único motivo a escalada nos valores da energia elétrica devido à crise hídrica.

Dentre os mercados que tiveram maiores quedas em outubro deste ano podemos verificar também a influência de outra crise, essa mundial, pela qual muitos mercados vêm passando atualmente: a crise dos microchips.

Tanto que os índices de queda mais extremos foram verificados nos mercados que, de alguma forma, foram afetados negativamente pela dificuldade dos produtores de microchips em abastecer o mercado em sua plenitude.

Além disso, nota-se também que houve alta no consumo de energia durante esse mês de outubro onde se verifica, por exemplo, o setor de papel e celulose, que tiveram um aumento considerável da demanda devido ao aumento do consumo de lenços higiênicos, motivada pela pandemia.

O mercado de embalagens também obteve um aumento considerável das suas atividades devido ao aumento das compras online, causadas pelas restrições da Covid.

Outro aspecto que precisa ser levado em consideração é a diminuição do consumo de energia causada também pela microgeração de energia por conta própria.

Diversos mercados vêm repensando sua matriz energética mediante o aumento da energia elétrica de rede, considerando possibilidades de geração por conta própria.

queda no consumo de energia, geração de energia conta de luz
a indústria de papel de celulose vem crescendo com demandas por causa da pandemia. Fonte da imagem: correiasinudstriais.com.br

Um exemplo claro disso é a quantidade de empresas de papel e celulose que se instalaram ou estão em processo de instalação de termelétricas de pequeno porte, utilizando os próprios chips e outros refugos, da produção de papel e celulose, para geração de pelo menos parte da energia utilizada na fábrica.

Outro detalhe a destacar é o aumento da instalação de painéis solares em empresas. De acordo com o boletim mensal de energia, houve aumento de 67% da geração de energia solar no Brasil em 2021 e parte disso está relacionada às empresas e indústrias.

Tags:
Jordan Florio de Oliveira
Especialista em marketing de conteúdo multidisciplinar. Minha missão e comunicar de forma inteligente e interessante, simplificando o complicando e sempre em busca da verdade.
fwefwefwefwefwe