MENU
Menu
Início Petrobras deu início ao Teste de Longa Duração do reservatório de petróleo em águas profundas da Bacia de Sergipe

Petrobras deu início ao Teste de Longa Duração do reservatório de petróleo em águas profundas da Bacia de Sergipe

26 de fevereiro de 2020 às 14:17
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Petrobras deu início ao Teste de Longa Duração do reservatório de petróleo em águas profundas da Bacia de Sergipe
Petrobras deu início ao Teste de Longa Duração do reservatório de petróleo em águas profundas da Bacia de Sergipe

Petrobras fez grandes descobertas de petróleo e gás natural no offshore de Sergipe, com grande potencial de produção de gás.

No dia 22 de fevereiro, a petroleira estatal brasileira Petrobras deu início ao Teste de Longa Duração do reservatório de petróleo em águas profundas da Bacia de Sergipe-Alagoas, Farfan. Boas notícias! 11,5 mil vagas de emprego para atender demanda em obras de construção civil em rodovias, ferrovias e gasodutos.

Leia também

A Petrobras conseguiu uma licença de 180 dias do Ibama para o teste que está sendo feito pela embarcação FPSO Cidade de São Vicente, onde se encontra acoplado a um poço de produção.

A estatal estima que o  prazo para conclusão da campanha exploratória das descobertas de Cumbe, Farfan e Barra, todas as Sergipe-Alagoas, será em dezembro deste ano.

A petroleira estatal brasileira  fez grandes descobertas de petróleo e gás natural no offshore de Sergipe, com grande potencial de produção de gás.

De seis anos para cá, os projetos da Petrobras vem sendo postergados e  atualmente o cronograma da companhia é instalar dois FPSOs definitivos a partir de 2020.

A estatal, busca um novo sócio para o projeto, que está parcialmente à venda. Apenas uma das descobertas, Poço Verde, tem 11,9 bilhões (P50) de m³ de gás natural in place (VGIP).

Os volumes de gás são estimados para um dos reservatórios explorados durante o plano de avaliação da descoberta (PAD) do poço 1-BRSA-1022-SES, iniciado em 2013 e concluído ano passado.

O PAD engloba áreas dos contratos BM-SEAL-4A (onde a ONGC é sócia com 25%) e BM-SEAL-11 (100% Petrobras).

por – epbr

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR