Nordeste receberá mais de R$ 24,1 bilhões em investimentos pelo FNE

Valdemar Medeiros
por
-
14-12-2020 11:00:25
em Economia, Negócios e Política
nordeste - investimentos - FNE Região Nordeste

O Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), operacionalizado pelo Banco do Nordeste, terá R$ 24,1 bilhões em investimentos para o exercício de 2021.

Para o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, “o compromisso do BNB é aplicar todo os investimentos do FNE, contribuindo para que surjam novos  empreendimentos na Região e para que os já existentes alavanquem seus negócios, mantendo a renda e os empregos da população”.

Leia também

Pesquisa, desenvolvimento e inovação para a região Nordeste

Durante a reunião, também foram aprovados além do valor definido pelo FNE, os critérios de investimentos dos recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) voltados para o custeio de atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) e de tecnologias de interesse do desenvolvimento regional. Esse segmento contará com valores correspondentes a 1,5% do retorno das operações financeiras do FDNE.

O FDNE tem como finalidade assegurar recursos para investimentos na área de atuação da Sudene e contará com R$ 824,7 milhões em 2021. Para projetos desse setor, estão previstos recursos da ordem de R$ 5,3 milhões.

“A Sudene vem priorizando esse segmento, pois a inovação é o eixo condutor da Política Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) e a aplicação dos recursos dos Fundos devem estar alinhadas ao Plano”, destacou o superintendente da Sudene, Evaldo Cruz.

Complexos multiuso

A partir de 2021, o FNE aplicará investimentos em empreendimentos da região Nordeste caracterizados como “complexo multiuso”, desde que não residenciais e vinculados a projetos de interesse público, a exemplo da revitalização ou requalificação de áreas e prédios históricos.

Da reunião do Condel, presidido pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, participaram o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, o superintendente da Sudene, Evaldo Cruz, governadores e vice-governadores dos estados do Nordeste.

Dinheiro que deixará de circular no mercado, de promover a geração de novos negócios para alimentar os cofres do governo e pagar juros. O FNE é a principal fonte de receita do BNB, e corresponde, atualmente, a 55% de todo o montante de recursos – estimados em R$ 27 bilhões -, que a instituição dispõe para aplicação em 2015.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe