Início Não será culpa da Petrobras se o litro da gasolina chegar a R$ 10 em 2022 caso valor do petróleo aumente ainda mais no decorrer da guerra entre Rússia e Ucrânia

Não será culpa da Petrobras se o litro da gasolina chegar a R$ 10 em 2022 caso valor do petróleo aumente ainda mais no decorrer da guerra entre Rússia e Ucrânia

8 de março de 2022 às 14:18
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Preço do barril do petróleo passa dos R$ 700 nos mercados internacionais/ Fonte: Jornal da Record

Valor do barril de petróleo Brent pode superar os USD 180 com a guerra no leste europeu, elevando a gasolina a R$ 10 e o diesel a R$ 6,50 no Brasil. Esta semana o preço em real já passou dos R$ 700.

A guerra entre Rússia e Ucrânia desencadeia uma série de problemas para a economia mundial. Os russos estão em terceiro lugar entre os principais fornecedores de petróleo no planeta. Porém, por invadir o território ucraniano, a Rússia enfrenta sanções de todos os lados e está com a logística de distribuição do produto afetada, o que fez com que o preço do barril ultrapassasse a casa dos USD 110. Como a Petrobras baseia sua política de preço dos combustíveis pela cotação do dólar, não seria uma surpresa os valores da gasolina e do diesel dispararem ainda mais.

Veja também

O brasileiro tinha a esperança de o preço da gasolina estabilizar depois dos reajustes dos últimos meses. Porém, a guerra entre Rússia e Ucrânia fez explodir uma alta no mercado de petróleo mundial e isso pode ter consequências diretas nos postos de combustíveis aqui no Brasil.

Ainda nesta semana, o barril do tipo Brent do petróleo alcançou USD 139 (R$ 703) nos mercados internacionais. Um salto de 18%, nível mais alto desde 2008 quando o recorde foi de US$ 147,50. E especialistas já apontam a possibilidade do preço chegar a US$ 185, caso o fornecimento russo continue interferido pelas sanções.

O valor barril de petróleo nesta terça-feira (08), de acordo com a última pesquisa do portal Click Petróleo e Gás, está em USD 127,1 (R$ 645,41). Uma queda de cerca de USD 12 em relação a manhã da segunda-feira (07). O barril de petróleo possui cerca de 159 litros e sua cotação oscila, tanto para baixo quanto para cima, no mercado internacional o tempo todo.

Aqui no Brasil, já é grande a pressão dos distribuidores de combustíveis ao Governo Federal e à Petrobras para que ambos tentem segurar mais uma alta nos preços da gasolina e do diesel.

As projeções são para uma gasolina a R$ 10 e o diesel a R$ 6,50 em alguns estados do Brasil enquanto Rússia e Ucrânia continuarem em guerra. Um alto risco da inflação duplicar os atuais dois dígitos.

A Petrobras adota a política de paridade de preço baseado no dólar desde 2016. Portanto, neste momento, a estatal já estaria atrasada em relação aos preços praticados no resto do planeta.

Preço da gasolina no Brasil: pensar nos acionistas X pensar no consumidor brasileiro

Associação Brasileira dos Revendedores de Combustíveis Independentes e Livres (AbriLivre) acompanha com preocupação a oscilação do preço do barril de petróleo internacional.

Em entrevista à Jovem Pan, o presidente a associação, Rodrigo Zingales, disse o Governo, principalmente, a alada de mais favoráveis ao liberalismo econômico, entendam que está é uma situação peculiar.

“É importante, que nesse momento, a gente pense no Brasil e não em um grupo restrito de acionistas ou mesmo numa ideologia de uma política liberal (…) que combustíveis deixem de aumentar, porque isso é péssimo para revendedor, péssimo para o consumidor e péssimo para o Brasil como um todo”.

Rodrigo Zingales – presidente da AbriLivre
Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes