MENU
Menu
Início Itaguaí fecha acordo HISTÓRICO para produzir hidrogênio verde e será uma das primeiras do Brasil a fabricar o ‘combustível do futuro’ e gerar empregos

Itaguaí fecha acordo HISTÓRICO para produzir hidrogênio verde e será uma das primeiras do Brasil a fabricar o ‘combustível do futuro’ e gerar empregos

16 de março de 2024 às 21:54
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Itaguaí fecha acordo HISTÓRICO para produzir hidrogênio verde e será uma das primeiras do Brasil a fabricar o ‘combustível do futuro’ e gerar empregos
Foto: DALL-e

Itaguaí receberá investimentos bilionários para produzir hidrogênio verde. Considerado o combustível do futuro, o H2V promete ser a solução para a redução nas emissões de CO2.

Indo de acordo com os debates da COP28, realizada em Dubai em novembro de 2023, a cidade de Itaguaí acaba de dar um passo importante na busca por soluções tecnológicas que possam conter o aquecimento global. A prefeitura assinou um documento histórico para produzir hidrogênio verde, considerado o combustível do futuro.

Itaguaí receberá investimento de 4 bilhões de euros para produzir hidrogênio verde

A prefeitura de Itaguaí assinou um documento conhecido como Non Circumvention and Non Disclosure Agreement (NCNDA, cláusula frequente em acordos internacionais), com a fundação ISCM, organização sem fins lucrativos sediada em Bruxelas, na Bélgica, para implantar na cidade uma planta industrial de produção de hidrogênio verde (H2V), principal alternativa para reduzir a liberação dos gases causadores do efeito estufa.

Artigos recomendados

O próximo passo, que está previsto para acontecer nas próximas semanas, é a formalização do Acordo de Intenções (MOA). A ISCM Foundation, em seguida, realizará um estudo de viabilidade do projeto arcando com todos os custos. De acordo com Gustavo Medina, representante da ISCM no Brasil, a estruturação do projeto deve demandar dois anos.

Segundo o prefeito de Itaguaí, Rubens Vieira, este projeto para produzir hidrogênio verde, o combustível do futuro, prevê a injeção de 4 bilhões de euros (cerca de R$ 21 bilhões) nas próximas décadas e levará a cidade a se tornar uma das líderes na revolução energética mundial. Itaguaí será a primeira cidade do Estado do Rio de Janeiro a negociar um projeto dessa dimensão em nível municipal.

Combustível do futuro trará vários benefícios à Itaguaí

A captação de recursos para a implantação do projeto que visa produzir hidrogênio verde é de responsabilidade da ISCM Investments, braço financeiro da fundação.

A Prefeitura de Itaguaí não terá nenhum Õnus e seu papel é o apoio institucional necessário para a obtenção de licenças e permissões às empresas que farão a gestão do futuro empreendimento de hidrogênio verde. Para o secretário do Ambiente, Mudanças do Clima e Bem-estar Animal de Itaguaí, Antonio Marcos Barreto, o momento é ótimo para aplicar a tecnologia em prol da inovação.

Segundo Rubens Vieira, trata-se de um complexo industrial todo voltado para a produção e a venda do combustível do futuro e que proporcionará um futuro próspero ao município.

A empresa tem o compromisso e interesse no projeto, que garantirá água limpa e empregos para várias gerações da cidade. Ao desempenhar um papel essencial na transição energética do país, Itaguaí contribuirá com a descarbonização mundial, além de gerar milhares de empregos e trazer muitas melhorias sociais para a cidade.

Conheça a ISCM

A ISCM é uma fundação sem fins lucrativos que atua em várias cidades do mundo, com foco em investimentos em projetos sustentáveis, levando inovação e tecnologia, ao mesmo tempo em que garante o desenvolvimento de programas de bem-estar socioambiental.

Registrada na ONU e membro da Aliança Europeia para o Hidrogênio Verde, a Fundação ISCM já tem em andamento plantas do hidrogênio verde em, por exemplo, cinco cidades do México e em outras cidades da África do Sul.

Na COP28, realizada em Dubai em novembro de 2023, ficou clara a necessidade de produção de energias renováveis e soluções tecnológicas capazes de conter o aquecimento global.

Nesse contexto, o hidrogênio Verde (H2V) surge como a principal alternativa para reduzir os gases de efeito estufa (GEEs). Vale mencionar que o Brasil está se preparando para liderar a produção global de hidrogênio verde (H2V), marcando uma grande movimentação na economia verde com este combustível do futuro.

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x