Fábrica da Suzano Papel e Celulose, no estado do Espírito Santo, pode gerar 500 empregos até o fim deste ano

Fábrica – Suzano – Espírito Santo - empregos Fábrica da Suzano/ Fonte: A Gazeta

Inaugurada em março deste ano, a fábrica da Suzano, em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, pode gerar mais de 500 empregos

A fábrica da Suzano Papel e Celulose, inaugurada em março deste ano, na cidade de Cachoeiro do Itapemirim, no sul do estado do Espírito Santo, recebeu investimentos de R$ 130 milhões e pode gerar mais de 500 empregos na unidade até o fim deste ano. A fábrica, produtora de papéis sanitários, tem capacidade para produzir 30 mil toneladas anuais de papéis higiênicos. Veja ainda: Suzano Papel e Celulose planeja investir R$ 2 bilhões em construção de nova fábrica e modernização de outras

Geração de empregos na fábrica da Suzano, no sul do Espírito Santo

André Rocha Vieira de Brito, gerente de Relações Corporativas da Suzano, diz que a mão de obra local deve corresponder por cerca de 65% do total dos empregos gerados, em que a geração de novos empregos na fábrica será feita em duas etapas.

O gerente de Relações Corporativas da Suzano diz que a fábrica em Cachoeiro do Itapemirim contou com um investimento da Suzano, anunciados há dois anos atrás. No pico da construção da fábrica, foram contratadas cerca de 300 pessoas. A unidade no sul do Espírito Santo ainda pode gerar mais oportunidades de empregos até o fim deste ano de 2021.

A fábrica da Suzano no Espírito Santo

A fábrica ficará responsável pela conversão do papel tissue, produzido na Unidade Mucuri (BA), em papéis higiênicos de folhas duplas e tripla das marcas Mimmo e Max Pure. Esses produtos atenderão, principalmente, a demanda dos mercados da região Sudeste a partir de um aumento de 30% na capacidade de produtos acabados da Suzano.

Luis Bueno, o Diretor executivo de Bens de Consumo e Relações Institucionais da Suzano, disse, durante a inauguração da fábrica em março, que estavam com as duas linhas já em operação e com elevado nível de produtividade. Ele diz que este é um aumento relevante na capacidade de ofertar papéis higiênicos de folhas dupla e tripla aos consumidores brasileiros, linhas de produto que mais têm crescido no país.

A unidade ainda contará com 170 colaboradores, dos quais aproximadamente 60% das pessoas são da própria região do sul do Espírito Santo. Como parte da premissa da Suzano de valorizar a diversidade e inclusão, 34% dos cerca de 80 colaboradores já em atividade no local são mulheres e 33% deles são negros.

Veja ainda: 14,7 bilhões de reais e 10 mil empregos devem ser gerados durante as obras de nova unidade da Suzano, considerada a maior linha única de produção de celulose do mundo

No dia 3 de maio, a Suzano anunciou que irá construir uma nova fábrica em Ribas do Rio Pardo, localizada a 100 km da capital do Mato Grosso do Sul. A empresa, considerada referência global na fabricação de bioprodutos, desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, irá investir cerca de R$ 14,7 bilhões no projeto, podendo gerar muitos empregos para a região durante as obras. Com o aporte, o empreendimento será um dos maiores investimentos privados em curso no Brasil.

A nova unidade da Suzano, batizada de “Projeto Cerrado”, em referência à sua localização geográfica no Mato Grosso do Sul, irá ampliar em aproximadamente 20% a atual capacidade de produção de celulose da empresa. Além disso, a fábrica em Ribas do Rio Pardo será a fábrica mais competitiva da companhia.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos