MENU
Menu
Início Fábrica da Suzano Papel e Celulose, no estado do Espírito Santo, pode gerar 500 empregos até o fim deste ano

Fábrica da Suzano Papel e Celulose, no estado do Espírito Santo, pode gerar 500 empregos até o fim deste ano

9 de junho de 2021 às 17:49
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Fábrica – Suzano – Espírito Santo - empregos
Fábrica da Suzano/ Fonte: A Gazeta

Inaugurada em março deste ano, a fábrica da Suzano, em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, pode gerar mais de 500 empregos

A fábrica da Suzano Papel e Celulose, inaugurada em março deste ano, na cidade de Cachoeiro do Itapemirim, no sul do estado do Espírito Santo, recebeu investimentos de R$ 130 milhões e pode gerar mais de 500 empregos na unidade até o fim deste ano. A fábrica, produtora de papéis sanitários, tem capacidade para produzir 30 mil toneladas anuais de papéis higiênicos. Veja ainda: Suzano Papel e Celulose planeja investir R$ 2 bilhões em construção de nova fábrica e modernização de outras

Geração de empregos na fábrica da Suzano, no sul do Espírito Santo

André Rocha Vieira de Brito, gerente de Relações Corporativas da Suzano, diz que a mão de obra local deve corresponder por cerca de 65% do total dos empregos gerados, em que a geração de novos empregos na fábrica será feita em duas etapas.

O gerente de Relações Corporativas da Suzano diz que a fábrica em Cachoeiro do Itapemirim contou com um investimento da Suzano, anunciados há dois anos atrás. No pico da construção da fábrica, foram contratadas cerca de 300 pessoas. A unidade no sul do Espírito Santo ainda pode gerar mais oportunidades de empregos até o fim deste ano de 2021.

A fábrica da Suzano no Espírito Santo

A fábrica ficará responsável pela conversão do papel tissue, produzido na Unidade Mucuri (BA), em papéis higiênicos de folhas duplas e tripla das marcas Mimmo e Max Pure. Esses produtos atenderão, principalmente, a demanda dos mercados da região Sudeste a partir de um aumento de 30% na capacidade de produtos acabados da Suzano.

Luis Bueno, o Diretor executivo de Bens de Consumo e Relações Institucionais da Suzano, disse, durante a inauguração da fábrica em março, que estavam com as duas linhas já em operação e com elevado nível de produtividade. Ele diz que este é um aumento relevante na capacidade de ofertar papéis higiênicos de folhas dupla e tripla aos consumidores brasileiros, linhas de produto que mais têm crescido no país.

A unidade ainda contará com 170 colaboradores, dos quais aproximadamente 60% das pessoas são da própria região do sul do Espírito Santo. Como parte da premissa da Suzano de valorizar a diversidade e inclusão, 34% dos cerca de 80 colaboradores já em atividade no local são mulheres e 33% deles são negros.

Veja ainda: 14,7 bilhões de reais e 10 mil empregos devem ser gerados durante as obras de nova unidade da Suzano, considerada a maior linha única de produção de celulose do mundo

No dia 3 de maio, a Suzano anunciou que irá construir uma nova fábrica em Ribas do Rio Pardo, localizada a 100 km da capital do Mato Grosso do Sul. A empresa, considerada referência global na fabricação de bioprodutos, desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, irá investir cerca de R$ 14,7 bilhões no projeto, podendo gerar muitos empregos para a região durante as obras. Com o aporte, o empreendimento será um dos maiores investimentos privados em curso no Brasil.

A nova unidade da Suzano, batizada de “Projeto Cerrado”, em referência à sua localização geográfica no Mato Grosso do Sul, irá ampliar em aproximadamente 20% a atual capacidade de produção de celulose da empresa. Além disso, a fábrica em Ribas do Rio Pardo será a fábrica mais competitiva da companhia.

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR