Energias renováveis no horizonte brasileiro: Entenda como a energia eólica, solar e de biomassa funciona e seu mercado por aqui

Valdemar Medeiros
por
-
10-03-2021 08:48:34
em Energia Renovável
Energias renováveis, energia eólica, solar e biomassa Ilustração de energias renováveis -Fonte: Pixabay

A energia eólica, solar e de biomassa estão impulsionando uma revolução de energias renováveis. Aqui está o que você precisa saber sobre energias renováveis e  como funciona o mercado de cada uma delas

O mercado brasileiro possui as principais fontes de energias renováveis, que são: energia eólica, solar e biomassa, que fazem parte de mais da metade da geração de energia no país. Novas energias renováveis, como a energia solar e eólica vêm ganhando reconhecimento e seu uso cresce amplamente ano após ano. Estima-se que até 2050 a quantidade de energia gerada por painéis solares alcance entre 78 e 128 GW.

Leia também

Energia solar

A energia solar é considerada uma das melhores energias renováveis, pois é criada a partir do calor do sol, ou seja, enquanto houver luz solar, esta energia pode continuar a ser usada. Além disso, ela é uma energia sustentável e possui baixo impacto ambiental. Portanto a energia solar é uma fonte de energia renovável e limpa. Desde 2012, o mercado solar no Brasil cresce em média mais de 200% ao ano.

A energia solar é captada quando a energia do sol é convertida em energia elétrica ou usada para aquecer água ou outros líquidos. O potencial da energia solar é tão grande que estima-se que se toda a energia do sol fosse aproveitada seria suficiente para gerar mais de 1800 vezes a energia consumida no mundo.

Energias renováveis – Energia eólica

Atualmente, turbinas tão altas quanto arranha-céus – com turbinas quase tão largas em diâmetro – estão instaladas em todo o mundo. A energia eólica gira as pás de uma turbina, que alimenta um gerador elétrico e produz eletricidade, um dos tipos de energias renováveis mais utilizadas ao redor do mundo.

A energia eólica no Brasil tem capacidade instalada atual de 15 GW distribuídos por 601 parques eólicos, o equivalente a 9,3% da potência energética instalada no país, ocupando a 5ª posição no ranking mundial em 2019.

O potencial da energia eólica no Brasil é mais intenso de junho a dezembro, coincidindo com os meses de menor intensidade de chuvas. Isso coloca o vento como uma potencial fonte suplementar de energia gerada por hidrelétricas.

Biomassa

Biomassa  é material orgânico que vem de plantas e animais e inclui plantações, resíduos de madeira e árvores. Quando a biomassa é queimada, a energia química é liberada como calor e pode gerar eletricidade com uma turbina a vapor.

A biomassa é frequentemente descrita erroneamente como um combustível limpo e renovável e uma alternativa mais verde ao carvão e outros combustíveis fósseis para a produção de eletricidade. No entanto, a ciência recente mostra que muitas formas de biomassa – especialmente de florestas – produzem mais emissões de carbono do que os combustíveis fósseis. Também existem consequências negativas para a biodiversidade.

Ainda assim, algumas formas de energia de biomassa podem servir como uma opção de baixo carbono nas circunstâncias certas. Por exemplo, serragem e aparas de serrarias que, de outra forma, se decomporiam rapidamente e liberariam carbono podem ser uma fonte de energia de baixo carbono.

Responsável por pouco mais de 9% da eletricidade consumida no país, a energia de biomassa é aquela obtida pela queima de materiais orgânicos como mencionado anteriormente. Entre as fontes de biomassa mais usadas estão, o bagaço da cana-de-açúcar (que representa 78%), casca de arroz, cavaco de madeira e capim elefante, por exemplo. Também é possível utilizar os gases resultantes da decomposição ou incineração de lixo em usinas especializadas.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.