Enel X e Bradesco fecham parceria de 10 anos para construção de nove usinas solares

Valdemar Medeiros
por
-
29-09-2021 11:53:35
em Energia Renovável
Enel X - Bradesco - usinas solares - energia solar - Com capacidade instalada total de 11 megawatts-pico (MWp), as plantas se enquadram na modalidade de “geração distribuída” e serão erguidas no Rio de Janeiro, Ceará e Goiás – créditos: Bradesco/Divulgação

Almejando a sustentabilidade e economia das suas agências, o Bradesco fechou uma parceria de 10 anos com a Enel X que prevê a construção de 9 usinas solares com capacidade de 11 MW

O Banco Bradesco e a Enel X fecham parceria para a construção de 9 usinas solares para abastecer as agências da instituição financeira. Ao total, as usinas terão uma capacidade de 11 MW, energia suficiente para alimentar mais de 300 agências. O contrato entre a Enel X e o Bradesco é de 10 anos. As usinas serão implementadas nas cidades de Quixeré, no Ceará, Seropédica e Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro e Buriti Alegre, em Goiás.

Leia também

Enel X e Bradesco se pronunciam sobre a construção das nove usinas solares

Ao total, serão utilizados 18 mil painéis para gerar energia limpa, em uma área que corresponde a 246 mil metros quadrados. As operações tem início marcado para junho do próximo ano e projeto foi desenhado especialmente para o Bradesco.

De acordo com o responsável da Enel X no Brasil, Francisco Scoffa, a energia gerada pelas usinas solares será jogada na rede de distribuição, gerando um crédito que será voltado para as agências. Scoffa afirma que é um modelo que gera economia e previsibilidade e mesmo com o custo da construção, as usinas solares ainda gerarão retornos significativos.

Segundo Adelmo Romero Perez Junior, diretor do departamento de patrimônio do Bradesco, a economia gerada pelas usinas ultrapassa 10% nas tarifas energéticas. Romero destaca que investir em projetos como este mitiga o impacto das bandeiras tarifárias. Além disso, o Bradesco conta com outras 4 usinas solares.

Bradesco utiliza fontes renováveis desde 2020

Empresas que possuem uma grande capilaridade de agências ou pontos de venda, como um banco, tem um desafio a mais na hora de comprar energia. Embora que, na soma das unidades, o consumo seja alto o suficiente para o mercado livre, cada agência conta como um único consumidor.

O Bradesco adquire energia limpa no mercado livre para seus prédios administrativos, porém precisa pagar o preço normal de distribuição nas lojas, que equivalem a 60% do consumo. De acordo com Junior, não é possível colocar 100% das agências na geração distribuída. Junior relata que em todos os locais possíveis, as usinas solares são utilizadas, e onde não é, tudo é compensado pela compra de certificados. O banco utiliza apenas energia sustentável em todas suas atividades desde o ano passado.

Enel X contribui com a sustentabilidade em diversos países

Os planos da Enel X no país incluem, além de criar projetos para grandes empresas, como pode ser visto na parceria com o Bradesco, atuar nas áreas de mobilidade e cidades inteligentes.

A companhia já possui projetos de ônibus elétricos no Chile e na Colômbia onde opera mais de 500 e 1,5 mil ônibus elétricos respectivamente. De acordo com Scoffa, o modelo de negócios para a mobilidade é semelhante com os das usinas solares.

A Enel X adquire os veículos, instala a infraestrutura de carregamento nas garagens dos usuários e se encarrega da manutenção para que o contratante se preocupe apenas com a operação logística.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe