Início Conheça Destinus, o avião hipersônico movido a hidrogênio capaz de transportar cargas entre continentes em menos de duas horas

Conheça Destinus, o avião hipersônico movido a hidrogênio capaz de transportar cargas entre continentes em menos de duas horas

15 de fevereiro de 2022 às 13:26
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Aeronave hipersônica - avião - hidrogênio - Destinus
A empresa recebeu um aporte de US$ 29 milhões para desenvolver o novo modelo (Crédito: Reprodução/Destinus)

O avião movido a hidrogênio, denominado Destinus, é capaz de voar a 15 vezes a velocidade do som e pode mudar o transporte de cargas mundial

O fundador e ex-CEO da empresa de infraestrutura espacial Momentus, Mikhail Kokorich, visa construir um avião hipersônico, movido a hidrogênio, capaz de voar a 15 vezes a velocidade do som, para entrega de carga autônoma em todo o mundo. Embora a aeronave esteja longe de ser concluída, testada e certificada, uma rodada de investimentos captou US$ 29 milhões e deve ajudar a acelerar as coisas.

Leia também

Destinus quer construir aeronave hipersônica movida a hidrogênio líquido e com apenas água como escape

O plano declarado é construir um avião hipersônico (ou seja, que viaja a múltiplos da velocidade do som), movido a hidrogênio líquido, e com apenas água como escape, o que permitiria a entrega ponto a ponto em praticamente qualquer lugar do planeta.

Um avião hipersônico é uma aeronave alada projetada para decolar do solo e viajar para fora da atmosfera e reentrar, tudo sob seu próprio poder e navegação. O mais famoso é provavelmente o misterioso X-37B do governo dos EUA (como é descrito), que é supostamente usado para testes espaciais para agências privadas.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

O Jungfrau, como é chamado o protótipo da aeronave projetada anteriormente pela Destinus, seria um “hiperplano” totalmente autônomo, pois não chega ao espaço, ficando bem abaixo da linha de Karman, mas para fins aerodinâmicos bem próximo do vácuo. Eles estão buscando velocidades tão altas quanto mach 15 a 60 quilômetros – a velocidade real dependerá de muitos fatores.

Entenda qual será a utilidade da aeronave movida a hidrogênio para o mercado de transporte

Essa categoria de aeronave deve começar com uma capacidade de carga útil de cerca de uma tonelada, com a intenção de fornecer “carga de socorro e emergência em qualquer lugar da Terra”.

O uso de hidrogênio barato e limpo como combustível pode permitir que as aeronaves hipersônicas cortem custos e concorram em alguns níveis com os fornecedores de carga existentes no mercado.

A Destinus planeja transportar carga entre continentes em menos de duas horas usando o que chama de hiperplanos, aeronaves movidas a foguetes que decolarão e pousarão horizontalmente usando um motor a jato alimentado por hidrogênio. Uma vez que uma certa altitude e velocidade sejam alcançadas, o hiperplano mudará para um motor de foguete de hidrogênio criogênico e acelerará para uma velocidade hipersônica de mais de Mach 5.

Kokorich disse que a empresa já tem permissão para voar em velocidade subsônica (presumivelmente na Suíça, onde a empresa está sediada), e que os testes supersônicos e as permissões necessárias virão com o terceiro protótipo (ou seja, no próximo ano). Por voar tão alto, o ruído de seu estrondo seria uma fração daquele criado por caças de baixa altitude e similares. Mas pode ser necessário um novo esquema regulatório completo, algo que Destinus espera antecipar.

Aeronave hipersônica movida a hidrogênio pode reduzir tempo e gastos desnecessários na logística

O presidente do conselho consultivo da Destinus, ex-ministro da Economia e vice-chanceler da Alemanha, Philipp Rösler disse: “É de tirar o fôlego ver um futuro em que viagens para qualquer lugar do mundo em 1-2 horas estarão disponíveis. Mais importante ainda, o hiperplano em desenvolvimento usará hidrogênio líquido para abastecer seus motores. Isso dá a grande oportunidade de voar rápido e ao mesmo tempo ser neutro em carbono. A única emissão de tais motores é a água. Estou animado que empresas como a Destinus serão capazes de fornecer liderança europeia no setor aeroespacial.”

Mikhail Kokorich, fundador e CEO da Destinus disse: “Estamos entusiasmados com o amplo apoio de nossa empresa. Planejamos usar o financiamento para continuar o desenvolvimento de nossos motores de foguete e respiradores a hidrogênio, e testar os primeiros voos supersônicos movidos a motores a hidrogênio nos próximos 12 a 18 meses, mudando a logística de transporte ao redor do mundo”.

Relacionados
Mais recentes