MENU
Menu
Início Claro investe em energia renovável e isso já representa mais de 50% de suas antenas

Claro investe em energia renovável e isso já representa mais de 50% de suas antenas

25 de setembro de 2022 às 12:06
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
energia renovável
Energia renovável (Foto/divulgação)

A busca por investimento em energia renovável afeta diversos setores da indústria. Um deles é a telefonia, que devido ao alto índice de presença na vida dos consumidores, precisa encontrar maneiras de se alinharem a causas naturais e sustentáveis. Dessa forma, a Claro decidiu sair na frente e hoje conta com antenas que focam no desenvolvimento sustentável.

Atualmente, a Claro tem pelo menos sete estados brasileiros, além da capital federal, que contam com mais de 50% das antenas alimentadas através da energia renovável, conforme dados informados pela própria empresa. Hoje, alguns destaques estão na Bahia, Minas Gerais e Mato Grosso.

Os dados foram divulgados na última sexta-feira, 23, pelo diretor de infraestrutura da Claro, Hamilton Silva. As revelações foram dadas durante o evento InovaTIC. Em relação a cidade de Brasília, 99% das antenas já estão sendo atendidas através de energia renovável, conforme dados do executivo.

Artigos recomendados

Neste sentido, as cidades que estão com foco nas antes representam Brasília (99%), Bahia (98%), Mato Grosso (98%), Minas Gerais (97%), Pernambuco (92%), Mato Grosso do Sul (91%), Goiás (87%) e Sergipe (64%). Dessa forma, a Claro sai na vanguarda e demonstra sua preocupação com práticas sustentáveis para manter as suas ofertas.

Energia renovável já é pauta na Claro

Durante o ano passado, a Claro reportou um consumo de energia com somente 32% vindo de grids tradicionais. Ao mesmo tempo, 28% foi obtido junto ao mercado livre de energia e outros produtores independentes. Paralelamente, 40% do consumo feito do programa de geração distribuída (GD) da empresa.

Atualmente, a empresa conta com mais de 70 usinas trabalhando para a geração de energia renovável para seu próprio consumo.  Dessa forma, cerca de 50 são da modalidade solar, mas também existe espaço para seis centrais hidrelétricas, duas usinas de biogás e uma usina de geração eólica. Dessa maneira, a Claro se posiciona no mercado como uma companhia que foca sua atuação em produtos sustentáveis e baseado em energia renovável. Conforme Silva, em relato durante um evento promovido pelo Tele.Síntese, a intenção da empresa é atingir 103 usinas em 2023.

Matriz energética da Claro

A estratégia de uso da energia renovável integra uma outra ação da controladora, a América Móvil. A estimativa é que somente as ações da operação brasileira sejam capazes de reduzir as emissões de CO2 da AMX em 20%, com previsão que isso ocorra até 2025. No último ano, a Claro afirmou ter evitado a emissão de 254 mil toneladas de CO2 a partir de iniciativas ambientais, que também englobam o consumo de energia renovável. Para 2022, a empresa tem a meta de evitar a emissão de 349,8 mil toneladas de CO2, e 445 mil toneladas devem ser evitadas no ano que vem.

Hoje, a América Móvil tem como missão a redução de emissões de gases poluentes em 52% até 2030, sendo elas nos escopos 1 e 2 – emissões diretas e relacionados a energia elétrica adquirida – enquanto no escopo 3, que são as emissões indiretas em toda a cadeia de valor, a empresa tem como meta uma redução de 14%.

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR