Após Ford Ka e Hyundai HB20, Duster tem nota zero em teste de impacto e multinacional Renault pode levar multa milionária

Flavia Marinho
por
-
08-09-2021 11:07:00
em Indústria e Construção Civil
renault - duster - ford - hb20 - hyundai - produção - procon - segurança Duster fica com nota zero após capotar e vazar combustível na avaliação conduzida pelo Latin NCAP / Imagem UOL

Latin NCAP que também zerou a nota de Ford Ka e Hyundai HB20 no ano passado, rebaixa para zero a nota do Duster, o carro queridinho no Brasil da multinacional francesa, e Renault

Multinacional Renault Nissan entra na mira do Procon-SP após o Renault Duster ser avaliado com nota zero em teste de impacto realizado pelo Latin NCAP, onde o veículo chegou a capotar e vazar combustível na batida frontal. O resultado foi divulgado na sexta-feira passada (27), pelo instituto independente de segurança viária para mercados da América Latina e do Caribe, que, no ano passado também zerou as notas do Ford Ka e Hyundai HB20.

Leia também

Duster fica com nota zero após capotar e vazar combustível na avaliação conduzida pelo Latin NCAP

Após o desastroso resultado, o órgão de defesa do consumidor vinculado ao Governo de São Paulo, está cobrando esclarecimentos da Renault a respeito do mau desempenho do Duster, que na avaliação conduzida pelo Latin NCAP, o veículo Duster de entrada, da multinacional francesa, equipado com os dois airbags frontais obrigatórios e controle eletrônico de estabilidade, ficou com nota zero e chegou a capotar e vazar combustível na batida frontal, realizada contra barreira fixa a 64 km/h.

E não parou por aí, a porta do Duster abriu no impacto lateral, trazendo “sério risco de ejeção do passageiro”, enquanto a estrutura do SUV foi considerada “instável” – tudo isso de acordo com o instituto. Ao anunciar o resultado, o Latin NCAP recomendou que a Renault realize um recall do modelo. Na sexta passada, a companhia ressaltou que o utilitário esportivo “cumpre rigorosamente as regulamentações” para o mercado brasileiro.

Carlos César Marera, diretor de fiscalização do Procon-SP é o responsável pelo procedimento de investigação. Marera informa que o órgão apura se a fabricante violou o Artigo 10 da Lei Federal 8.078/90, que estabelece o Código de Defesa do Consumidor. Tal artigo diz que “o fornecedor não poderá colocar no mercado de consumo produto ou serviço que sabe ou deveria saber apresentar alto grau de nocividade ou periculosidade à saúde ou segurança”.

Ford Ka e Hyundai HB20 também zeraram a nota no ano passado

A Renault, acrescenta Marera, terá sete dias para dar as explicações solicitadas, contados a partir do recebimento da notificação, que deve acontecer ainda nesta semana.

“Caso a irregularidade seja comprovada, o fornecedor será autuado com valores estimados de acordo com o respectivo faturamento. Atualmente, os valores das multas do Procon-SP vão de R$ 733,34 a R$ 10.981.829,35”, afirma o diretor de fiscalização.

Vale ressaltar que a nota zero aplicada ao Duster se deu sob critérios mais rígidos adotados pelo Latin NCAP a partir de 2020 – os mesmos que também zeraram a nota de Ford Ka e Hyundai HB20 no ano passado, após ambos receberem melhor avaliação seguindo o protocolo anterior.

A atual geração do Duster, inclusive, foi avaliada pelo instituto em 2019, antes do respectivo lançamento no Brasil, ficando com 4 estrelas para adultos e três para crianças. Segundo a Renault, o carro na ocasião era idêntico em equipamentos e construção ao que agora foi zerado.

Esclarecimento da Renault especificamente em relação ao teste de impacto

O veículo Duster, que teve o seu teste divulgado em agosto de 2021, é exatamente o mesmo em termos de conteúdos de segurança ativa e passiva em relação ao veículo que obteve quatro estrelas na proteção para adultos e três estrelas na proteção para crianças, em teste realizado pela mesma instituição em 2019.

Em 2020, o Latin NCAP mudou os protocolos de testes e, por conta disso, os resultados são diferentes.

É importante reforçar que o Renault Duster cumpre rigorosamente as regulamentações nos países em que é comercializado, superando-as em alguns quesitos. O modelo traz diversos equipamentos de segurança como ESP, alerta de ponto cego, câmera Multiview, assistente de partida em rampa, entre outros, que não são obrigatórios por lei.

A Renault considera que, assim como houve uma grande evolução na segurança veicular nos últimos anos, o tema seguirá evoluindo e a Renault continuará a oferecer produtos com alto nível de segurança.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe