ANP registra novo aumento nos combustíveis com gasolina podendo ser encontrada por até R$ 7,236 em alguns estados

Valdemar Medeiros
por
-
30-09-2021 12:16:54
em Economia, Negócios e Política
ANP - gasolina - combustíveis Postos de combustíveis aumentam gasolina novamente – créditos: radio Bahia Nordeste

ANP registrou uma nova onda de alta nos combustíveis. Em alguns estados é possível encontrar postos comercializando a gasolina por até R$ 7,236.

De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a última semana de setembro, entre os dias 19 e 25, o preço médio do país para a gasolina foi de R$ 6,092. Entretanto, em alguns estados brasileiros é possível encontrar o combustível sendo vendido por R$ 7,236 entre os mais de 4.481 mil postos analisados. Já o Etanol, de acordo com a agência, na última semana de setembro, teve um preço médio registrado de R$ 4,715, entretanto, o combustível feito pela cana de açúcar foi encontrado pelo preço de R$ 7,099 entre os quase 4 mil postos pesquisados pela ANP. Os dados da Agência mostram que o diesel também segue em alta e entre os dias 19 e 25 de setembro e estava com o preço médio de R$4,707.

Leia também

Combustíveis recebem aumentos e motoristas de aplicativos desistem

O preço médio da gasolina já encareceu em 30% para os consumidores nos primeiros dias de setembro em comparação com a menor média registrada no ano, que foi em janeiro de R$ 4,816.

Já o etanol, apresentou um valor médio de R$ 5,371, que em comparação com o fechamento de janeiro, ficou 42% mais caro nos postos. A gasolina mais cara vendida no país está na Região Centro-Oeste, com média de R$ 6,368, após o aumento de 1,60%, em relação ao preço do mês anterior.

No Sul, o preço do combustível avançou 2,32%, a maior alta de todo o Brasil, mas o valor por litro foi o menor nos primeiros 15 dias do mês, a R$ 6,049. Já o etanol mais caro está no Nordeste, a R$ 5,247, um avanço de 2,32%, em comparação com o mês anterior. No Centro-Oeste, mesmo com um aumento de 4,59%, o litro mais barato foi vendido na média de R$ 5,014.

A gasolina mais cara do Brasil

Na pesquisa realizada por estados, a gasolina mais cara do país está no Piauí, a R$ 6,640. O estado com os combustíveis mais baixo foi o Amapá, onde os postos vendem a gasolina a R$ 5,585. O maior aumento do preço médio do combustível está presente no Rio Grande do Norte, de 3,77% em relação ao fechamento do último mês.

Em nenhum estado os combustíveis apresentaram um recuo nos preços nos primeiros dias de setembro, de acordo com a ANP. O etanol estava com o valor médio mais alto por litro no Rio Grande do Sul, a R$ 6,084. O mais barato foi vendido em São Paulo, a R$ 4,481. Em Rondônia, os postos de combustíveis registraram o avanço mais significativo do Brasil, de 10,16%.

Petrobras aumenta o preço dos combustíveis novamente e caminhoneiros ameaçam nova greve

Nesta terça-feira (28), a petroleira anunciou que o preço do diesel para as distribuidoras aumentariam a partir dessa quarta-feira (29). Sendo assim, o preço médio nas refinarias passa de R$ 2,81 para R$ 3,06 por litro, um reajuste médio de R$ 0,25 por litro.

Nos postos, o preço deve subir R$ 0,22 para o consumidor final, considerando a mistura obrigatória de 12% de biodiesel e o restante de diesel.  

Irani Gomes informou a VEJA que as entidades não querem divulgar o dia da paralisação para evitar “impedimento do governo”, mas que os caminhoneiros já estão “se movimentando para parar”. A mobilização ocorre por meio de um grupo de WhatsApp que reúne os líderes dos sindicatos, inclusive o Zé Trovão, que ficou famoso por articular as manifestações de Sete de Setembro e cuja prisão preventiva se mantém decretada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes. Trovão ainda não se manifestou no grupo, mas Gomes acredita que os apoiará em breve, por ser uma pauta de seu interesse.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe