150 mil vagas emprego no setor de energia solar brasileiro em dois anos, segundo a Absolar

Valdemar Medeiros
por
-
02-08-2020 16:24:33
em Energia Renovável, Vagas de Emprego
empregos - energia solar - absolar Trabalhadores instalando painéis solares

A proposta da ABSOLAR fala exclusivamente em aplicação de energia solar e de recursos privados, gerando vagas de emprego mediante uma série de mudanças regulatórias para destravar investimentos

A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) enviou um plano para instalação de 1 milhão de novos sistemas de energia solar, a proposta foi  enviada no mês anterior (julho) ao ministro chefe da casa Civil, Braga Netto. Desse modo, a proposta pode gerar cerca de 150 mil empregos para o Brasil em dois anos.  

Leia também

Pró-Brasil e a ideia que pode gerar mais de 150 mil empregos

Com toda a certeza, a proposta da ABSOLAR fala sobre investimentos de organizações privadas. Tais investimentos só poderão ser feitos mediante algumas mudanças na regulação de energia solar brasileira.  

Sob o mesmo ponto de vista, em caso de aprovação, há uma estimativa de investimentos que beiram mais de 24,9 Bilhões de reais. Desse modo, seria possível gerar  150 mil vagas de empregos e mais de  7 bilhões em tributos governamentais.

“Inegavelmente, a verdade é que mesmo estando em meio a uma crise, a energia solar teve um grande salto nos primeiros semestres desse ano se compararmos com o final do ano anterior de  2019. Afirmo que este é um crescimento de mais de 1300MW, se considerarmos a geração distribuída de energia solar. Afirmou o presidente executivo da ABSOLAR.

“Inegavelmente, mesmo com a crise, nos primeiros semestres deste ano, a energia solar teve crescimento de 30% na sua capacidade de geração. Quando comparado a todo o acumulado do setor até o final de 2019. Houve um incremento de 1381 MW, considerando geração centralizada e distribuída”, afirma Rodrigo Sauaia, Absolar.

A proposta da ABSOLAR para uma energia renovável e mais vagas de emprego

Sendo assim, para que esse projeto seja tirado do papel a Absolar pediu total apoio ao ministério da economia, minas e energia para que possa haver uma redução no custo final de credito e que desse modo haja a possibilidade da criação de um fundo garantidor para projetos de geração distribuída de energia solar fotovoltaica.

“Por fim, percebemos que muitos dos nossos projetos que são lançados em parceria com o Governo, fazem com que grande parte dos produtores rurais utilizem o poder dessa tecnologia para fins de trabalho”.  Acrescenta Suaia, presidente executivo da ABSOLAR.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.