Vale inicia obras da nova adutora em Pará de Minas e garante até 600 empregos no pico das obras

Vale Pará de Minas adutora obras empregos

“Construção da estrutura faz parte de um conjunto de ações para garantir o abastecimento para a população local”, diz a Vale em comunicado oficial neste dia 30 de setembro

A Vale inicia, nesta semana, as obras da nova adutora do rio Pará, localizada entre Pará de Minas e Conceição do Pará, na região Centro-Oeste do Estado. A estrutura faz parte de um conjunto de ações que visa a garantir o abastecimento de água para a população local, com segurança e seguindo todos os padrões de qualidade de engenharia. Após a conclusão da obra, prevista para julho de 2020, a adutora será entregue à Prefeitura de Pará de Minas e operada pela Concessionária Águas de Pará de Minas (Capam).

A vazão a ser captada pela adutora será de 284 l/s (pouco mais de 1 milhão de litros a cada hora), mesma vazão que o município de Pará de Minas captava no rio Paraopeba. A tubulação terá aproximadamente 47 km de extensão e será formada por cerca de 7,2 mil tubos de 6 metros a 12 metros de extensão e diâmetro de 500 mm. Com exceção das travessias de rios e córregos, a tubulação será totalmente subterrânea para minimizar os impactos posteriores à obra.

Geração de emprego e renda local

A expectativa é de que sejam gerados de 500 a 600 empregos no pico das obras, previsto para o período de novembro de 2019 a março de 2020, com prioridade para a mão de obra local e de cidades vizinhas. Da mesma forma a Vale seguirá sua política interna de privilegiar a contratação de fornecedores da região, gerando emprego e renda para moradores de Pará de Minas, Conceição do Pará e municípios limítrofes. Cadastre seu currículo aqui depois.

A adutora integra as medidas previstas no Termo de Compromisso (TC) assinado no dia 18 de março pela Vale e Prefeitura de Pará de Minas, Capam e interveniência do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). Além dela, o TC previa ações emergenciais já implementadas pela Vale para amenizar o impacto da interrupção da captação do rio Paraopeba em Pará de Minas.

Entre essas medidas, a empresa colocou em operação oito poços profundos garantindo uma vazão de 52 l/s. Também foi construída uma nova captação no ribeirão Cova Danta, com capacidade para 96 l/s. Para esse sistema, uma linha de distribuição de energia elétrica também foi instalada.

Todas as ações previstas no TC foram devidamente comunicadas e autorizadas pelos órgãos competentes. Após a conclusão da obra da nova adutora de Pará de Minas e, futuramente, com o retorno da captação no rio Paraopeba, o município de Pará de Minas poderá ter sua capacidade de abastecimento de água dobrada em relação ao que era antes do rompimento da barragem B1, em Brumadinho.

Importante ressaltar que essas medidas garantiram o abastecimento da população local até o momento e a Vale continua trabalhando em conjunto com a Prefeitura Municipal, Capam e Ministério Público.

Fonte: Comunicado a Imprensa Vale

Paulo Nogueira

About Paulo Nogueira

Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, com experiência no setor O&G em empresas nacionais e internacionais.