1. Início
  2. / Logística e Transporte
  3. / Transformers da realidade? Conheça a inovadora aeronave metade avião e metade helicóptero, que ultrapassa 400 km/h!
Tempo de leitura 3 min de leitura Comentários 0 comentários

Transformers da realidade? Conheça a inovadora aeronave metade avião e metade helicóptero, que ultrapassa 400 km/h!

Escrito por Valdemar Medeiros
Publicado em 25/05/2024 às 05:37
Transformers da realidade? Conheça a inovadora aeronave metade avião, metade helicóptero, que ultrapassa 400 km/h!
(Imagem: Airbus/Divulgação)

Airbus cria aeronave híbrida que pode ser o futuro da aviação: Conheça Racer, capaz de ultrapassar 400 km/h.

A Airbus desenvolveu uma aeronave metade avião e metade helicóptero ao mesmo tempo. Apresentado na França, na última semana, Racer conta não apenas com a hélice principal, mas também com dois rotores apontados para frente. Isso significa que o veículo pode decolar verticalmente, assim como voar em alta velocidade.

Saiba qual o objetivo da Airbus com a aeronave Racer

Com velocidade máxima que ultrapassa os 400 km/h, a aeronave metade avião e metade helicóptero chega a ser mais rápida que os mais velozes helicópteros militares. Por exemplo, o Black Hawk e o Chinook, ambos produzidos por empresas dos EUA, atingem até 295 km/h e 302 km/h, respectivamente.

A ideia da Airbus é implementar a Racer em missões de busca e resgate, além de transportes intermunicipais. Para o futuro, o plano é usar a aeronave para missões de busca e resgate, além de transportes intermunicipais. Em outro momento, o plano é usar a aeronave híbrida em voos comerciais, ao lado dos eVTOL, também conhecidos como carros voadores).

Além de ser mais rápida que os helicópteros tradicionais, a aeronave metade avião e metade helicóptero é mais econômica, emite menos gases poluentes e faz menos barulho ao voar. A aeronave faz parte do programa europeu Clear Sky 2, que incentiva a criação de veículos aéreos com menor emissão de gás carbônico (CO2).

Segundo a empresa responsável pelo projeto, o modelo reduz em 20% o consumo de combustível e as emissões de CO2, em comparação com as aeronaves convencionais do mesmo peso. Graças às asas laterais, o modelo ainda sofre menos com vibrações, sendo mais confortável que qualquer outro helicóptero.

Racer custou R$ 1,1 bilhão para ser construído

Por enquanto, há apenas uma unidade de demonstração no mundo. Ele custou 200 milhões de euros, cerca de R$ 1,1 bilhão, para ser construído e realizou um voo de testes na base da Airbus Helicpters, em Marignane, no sul da França.

Cerca de 150 executivos do setor, políticos e representantes da União Europeia estavam presentes, segundo a Reuters. Para que a aeronave metade avião, metade helicóptero possa ser vendida ao público geral, o Airbus precisa atrair o interesse de potenciais compradores primeiro. Por ora, a aeronave existe mais como uma ideia bastante promissora.

Julien Guitton, que lidera o programa, falou do orgulho que sua equipe sentiu durante os primeiros testes em solo na pista. Guitton afirma que este é um momento incrível na vida de qualquer engenheiro ou trabalhador. Preparar-se para o voo inaugural de uma nova aeronave, especialmente uma com um nível tão alto de inovação, é uma experiência única e extraordinária.

Aeronave Racer começou a ser testada em 2010

Os ajustes finais da aeronave híbrida, metade avião e metade helicóptero, foram realizados por uma equipe muito unida, composta por não mais do que 50 engenheiros e trabalhadores no local, apoiados por toda a empresa e numerosos parceiros.

Foi uma operação coordenada que refletiu toda a filosofia da nova aeronave: alta performance e economia de uso. Segundo Guitton, o objetivo do Racer não é simplesmente alcançar a maior velocidade possível, mas oferecer capacidades operacionais aprimoradas ao preço certo para missões onde a velocidade pode ser um grande diferencial.

A chave para esse sucesso reside na fórmula ‘composta’ da aeronave, que já foi testada com sucesso no demonstrador X3 desde 2010. O Racer combina uma arquitetura única (aerodinâmica especial de fuselagem, rotor de helicóptero, asa fixa e hélices propulsoras) com gerenciamento inovador da potência do motor e um piloto automático que sabe como aproveitar ao máximo essa combinação.

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Valdemar Medeiros

Jornalista em formação, especialista na criação de conteúdos com foco em ações de SEO. Escreve sobre Indústria Automotiva, Energias Renováveis e Ciência e Tecnologia

Compartilhar em aplicativos
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x